02/02/2015 às 08h51min - Atualizada em 02/02/2015 às 08h51min

Kennedy investe na agricultura e em melhorias rurais

Leia-se

A agricultura  e a melhoria das condições de trabalho da população rural é um dos grandes investimentos que a administração de Presidente Kennedy vem realizando com o uso dos royalties. Localizado no Sul do Espírito Santo, o município tem a maior produção de leite do Estado e concentra 65% da população vivendo na zona rural. A economia do município gira em torno do agronegócio, e além da produção de leite também se destacam o cultivo de cana-de-açúcar, mandioca e abacaxi.

Além da agricultura, a administração vai investir grande parte dos royalties do petróleo para levar água tratada e saneamento básico a todos os distritos e regiões do município de Presidente Kennedy. A previsão é que o município invista mais de 300 milhões em diversa áreas, segundo planejado pela prefeita local, Amanda Quinta.

Na agricultura os royalties estão sendo investidos no programa de distribuição de ração para os produtores rurais conforme a produção de leite. Esse programa disponibiliza 300 gramas de ração para cada litro de leite comercializado. O município investe 2,4 milhões no ano, e cerca de 57, 6 mil toneladas de ração são distribuídas para 334 produtores familiares.

“Somos o maior produtor de leite do sul do estado, com uma produção de 1,5 milhão de litros de leite por mês. Temos também um programa de mecanização com 22 tratores aptos a atender os produtores agrícolas, que agora estão sendo usados também no programa de recuperação das pastagens por causa das secas. Hoje temos seis retro escavadeiras e uma escavadeira hidráulica afundando bebedouros para achar água para os animais”, relatou o secretário municipal de Agricultura e Pesca,  Josélio Altoé.

O município tem atualmente um rebanho de 70 mil cabeças de gado e o programa visa recuperar até 30 hectares de pastagens em cada propriedade do município. São 704 propriedades sendo atendidas nesse programa.

Outro projeto em fase de licitação é a construção de 400 poços artesianos. Segundo Altoé, o município vai perfurar o poço, encamisar, colocar bomba e o reservatório para atender as famílias do meio rural. O projeto vai possibilitar ainda água de boa qualidade para abastecer os currais, já que a administração preza pela boa qualidade do leite produzido nas propriedades.

Existe ainda, e já em fase de fechamento, um projeto para fazer o levantamento e catalogação de pelo menos uma nascente e a construção de uma barragem em cada propriedade rural do município, visando a recuperação e a preservação dos mananciais.

“Precisamos preservar e recuperar o que a natureza nos proporciona para usarmos a água de forma correta”, afirmou Altoé.

Água e saneamento

Durante audiências realizadas com as comunidades, a administração identificou as urgências do município, e as dividiu em quatro grandes áreas; saneamento básico e abastecimento de água, pavimentação urbana, pavimentação rodoviária e manutenção e melhoria da qualidade de vida da população.

“Presidente Kennedy tem um déficit muito grande na área de saneamento básico, tendo somente a sede com abastecimento de água regular e captação de esgoto. O esgoto não é tratado e é jogado no córrego Batalha. No interior nós temos dois balneários com abastecimento de água tratada, mas também não existe captação de esgoto. Este é um problema grave no município inteiro e passou a ser uma frente de prioridade da prefeitura”, afirmou o secretário de municipal de Obras e Serviços Urbanos, Miguel Ângelo Qualhano.

Qualhano explicou que estão em processo de licitação a implantação de captação de esgoto doméstico e distribuição de água tratada em quatro comunidades de Presidente Kennedy. Paralelo a isso também está em fase de contratação o projeto para a construção de nove estações de tratamento de esgoto. As ações irão possibilitar que todos os nossos cinco distritos e os quatro aglomerados urbanos do município tenham 100% do seu esgoto doméstico tratado.

“No primeiro semestre vamos entrar com um projeto para a contratação de uma nova estação de tratamento de água, já que a estação que temos hoje em funcionamento, na Praia das Neves, é da década de 80 e tem a capacidade limitada. Além disso, essa estação está muito próxima da foz do rio e como sofrermos a influência da maré, quando ela avança rio adentro, salga a água. Por esse motivo temos que desligar a estação para que a água salobra não seja mandada para casa do cidadão”, explicou Qualhano.

Outro eixo de investimento é a pavimentação urbana, tendo o município, atualmente, quatro distritos com projetos em fase de licitação; Campo Novo, Santo Eduardo, São Paulo e Areinha, um bairro de Jaqueira.

“Em breve as obras começam. Nesse primeiro semestre devemos ter ainda mais dois projetos de pavimentação urbana, nos balneário de Marobá e Praia das Neves. As duas obras são relativamente grandes e além de atender a população que mora no local, vão atender os turistas que frequentam os balneários no verão. De acordo com nosso cronograma de trabalho a pavimentação dos dois balneários será entregue até março”, afirmou.

Paralelo à pavimentação urbana, existe ainda o projeto de pavimentação rodoviária, que vai ligar a sede do município a todos os distritos e localidades mais distantes, abrangendo 130 quilômetros de asfalto. O projeto é voltado para beneficiar a vida do homem no campo e também as atividades da agricultura, a maior fonte de renda e maior força empregadora do município.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp