21/10/2015 às 19h52min - Atualizada em 21/10/2015 às 19h52min

Projeto prevê cobrança de taxa para veículos de turistas que entrarem em Guarapari no verão

Proposta do presidente da Câmara Municipal dos Vereadores é cobrar dos veículos que tenham placas de fora do Espírito Santo

Gazeta Online
Os turistas que pretendem visitar as praias de Guarapari podem encontrar uma novidade ao chegar à cidade no próximo verão. O presidente da Câmara de Vereadores da cidade, José Wanderlei Astori, protocolou na Casa um projeto de Lei que pretende implantar uma cobrança para os veranistas na cidade. A intenção, de acordo com o vereador, é usar o dinheiro arrecadado para a recuperação de nascentes e para as áreas de Saúde e Turismo.
E a proposta de valores do projeto é escalonar a cobrança conforme o veículo usado pelo turista. Segundo Astori, a cobrança seria de R$ 5 para motos, R$ 10 para  carros de passeio e R$ 20 para ônibus de turismo. Caso a Lei seja aprovada pelos vereadores ainda em 2015, o parlamentar indicou que a cobrança dessas taxas começaria já em dezembro deste ano e seguiria até o Carnaval de 2016. 
 
Barreiras
O vereador explicou que a ideia é montar barreiras nas entradas de Guarapari com o apoio da polícia e de órgãos da prefeitura e realizar a cobrança de veículos que não têm placas do Espírito Santo. Depois de entrarem uma vez na cidade, os veículos receberiam algum tipo de identificação e, só então, entrar e sair livremente do balneário sem precisar pagar a taxa novamente.
Astori também disse que ainda irá marcar uma audiência pública e convidar a população e associações locais de setores ligados ao turismo. Ele contou que quer ouvir a opinião dos cidadãos de Guarapari para ter ideias para melhorar o projeto. Esse encontro, porém, não tem data marcada. O autor do projeto de cobrança disse ainda que, mesmo que os participantes dessa audiência se manifestem contra o projeto, ele irá levá-lo à votação na Câmara.
“Vou manter e vou deixar os vereadores votarem contra porque eu quero deixar registrado na Casa que eu me preocupei com esse problema da água no município de Guarapari”, frisou Astori à Rádio CBN Vitória.
 
Polêmica
Para o presidente da Câmara Municipal de Guarapari, a ação não trará impacto para o turismo do município se for bem esclarecido para os visitantes quais serão os destinos dos recursos. Mas essa não é a opinião do vice-presidente da Associação dos Comerciantes de Guarapari, Themistocles Sant Ana.
“Isso é prejudicial para o turismo de Guarapari. Nós, comerciantes de Guarapari, esperamos o verão, que é quando podemos faturar algo a mais. Nós somos contrários ao projeto e se precisar vamos entrar na Justiça e vamos reverter essa situação”, disse Sant Ana à Rádio CBN Vitória.
A empresária do setor de turismo Elvira Altoé considera que a cobrança de taxas como a que é proposta pelo vereador José Wanderlei Astori pode afastar os turistas da cidade. Ela aponta que, mesmo que o valor não seja alto, cobrar dos visitantes na entrada do município trará impactos negativos.
“Existem muitas outras maneiras de embutir essa taxa em restaurantes, hotéis e outros estabelecimentos em vez de parar um carro e cobrar uma taxa para entrar na cidade. Acho que vai fazer um efeito contrário, vai ser uma ação muito negativa”, comentou a empresária.
A Prefeitura de Guarapari foi procurada e respondeu por meio de nota que, como esse é um projeto do Legislativo, a administração municipal vai aguardar o andamento e, somente depois da votação na Câmara, a Prefeitura irá avaliar a proposta para emitir alguma posição oficial.

Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp