20/05/2020 às 09h15min - Atualizada em 20/05/2020 às 09h15min

Coreia do Sul reabre escolas sob rigorosas medidas de segurança sanitária

Alunos têm temperatura corporal medidas e recebem desinfetantes para lavar as mãos ao entrar nas instalações.

Da Redação
 

Centenas de milhares de estudantes da Coreia do Sul voltaram às aulas nesta quarta-feira (20) com rigorosas medidas de segurança sanitárias por causa do novo coronavírus. As instituições de ensino começaram a reabrir após mais de dois meses por causa da pandemia de Covid-19.

Os alunos fizeram fila para verificações de temperatura corporal e receberam desinfetantes para lavar as mãos ao entrar nas instalações da escola, onde os professores esperavam e acenavam ocasionalmente com toques no cotovelo.

"É realmente emocionante conhecer meus amigos e professores pessoalmente, mas precisamos seguir estritamente as diretrizes de desinfecção. Estou muito preocupado, mas ainda é bom vê-los novamente", disse Oh Chang-hwa, presidente do centro estudantil da Kyungbock High School, em Seul.

Monitores medem temperatura corporal de estudantes — Foto: Ed Jones / AFP Photo

Monitores medem temperatura corporal de estudantes — Foto: Ed Jones / AFP Photo

 

Monitores medem temperatura corporal de estudantes — Foto: Ed Jones / AFP Photo

Monitores medem temperatura corporal de estudantes — Foto: Ed Jones / AFP Photo

 

A Coreia do Sul sofreu um dos piores surtos iniciais do novo vírus e, a certa altura, foi o segundo país mais afetado depois da China continental, levando as autoridades a adiar a reabertura das escolas no início de março.

Mas parece ter controlado o surto graças a um extenso programa de "rastreamento, teste e tratamento".

Cerca de 440.000 estudantes do último ano, que farão o vestibular em dezembro - uma etapa crucial em um país obcecado pela educação - são os primeiros a voltar para a escola, e outros seguirão em etapas nas próximas semanas.

Nas escolas, pede-se aos alunos que limpem suas mesas e que se sentem separados de acordo com as diretrizes de distanciamento social, e algumas classes até instalam divisões entre as mesas.

"As preocupações com pequenos grupos de infecção ainda persistem e ninguém pode prever que tipo de situação surgirá nas escolas", disse o ministro da Educação, Yoo Eun-hae.

O ministério começou a operar uma sala de emergência 24 horas nesta semana, disse Yoo, acrescentando que todas as escolas que reportarem novas infecções serão fechadas imediatamente.

Enquanto os alunos do último ano devem frequentar a escola todos os dias, os mais novos alternam aulas presenciais e on-line para garantir que os prédios da escola não estejam superlotados.

Fonte: G1

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »