22/01/2015 às 06h50min - Atualizada em 22/01/2015 às 06h50min

Kennedy trabalha para atrair investimentos e prestar serviços

Leia-SE

O município de Presidente Kennedy, localizado no extremo sul do Estado do Espírito Santo quer crescer. Com cerca de 10 mil habitantes, a aposta da atual administração, tendo à frente Amanda Quinta (SD), é na mudança no cenário local com a construção do Porto Central, que será instalado na Praia das Neves.

Com o uso dos recursos dos royalties do petróleo, o município investe na infraestrutura, segurança, saúde, educação e turismo se preparando para a chegada do novo empreendimento.

Para o secretário de desenvolvimento de Presidente Kennedy, Ricardo Cordeiro, o desafio do município é criar um ambiente atrativo para investimentos, mudando a visão ruralista da população, para uma visão empreendedora. “Queremos acabar com a visão assistencialista que sempre existiu no município. Queremos dar ferramentas para que a população aprenda e se capacitar, buscando espaço no mercado de trabalho para conquistar sua renda, e por outro lado fornecer prestação de serviço que esse novo cenário previsto para o município vai demandar”, afirmou.

Cordeiro explicou que a administração do município está cada vez mais voltada para a qualificação da população para o mercado de trabalho. “A prefeitura tem realizado várias ações com o Sesc, Pronatec, Sesi e Senai, oferecendo cursos de qualificação em áreas técnicas e de prestação de serviço. Estamos focados com esse novo cenário que vai se instalar aqui futuramente. Inclusive com o desafio de diminuir com a taxa de analfabetismo e avançar com a formação profissional”, disse.

O uso dos recursos dos royalties do petróleo tem sido fundamental para alcançar esses objetivos. Segundo o secretário, foi inaugurada uma nova escola na localidade de Marobá, e uma creche em Boa Esperança. Além disso, todas as escolas do município estão em fase de reformas e ampliações.

Entretanto, o grande avanço na aplicação de recursos dos royalties na educação para Cordeiro está no apoio ao estudante do município que cursa ensino técnico ou superior. “O estudante que faz faculdade em Campos, no estado do Rio de Janeiro, em Cachoeiro ou em Vitória, recebe apoio de transporte e bolsa para custear os estudos. É uma mudança de formação cultural e de qualificação do jovem da população do município. Isso é um projeto de formação cultural, educacional e de qualificação profissional da nossa juventude. Os resultados disso na prática, vamos colher nos anos seguintes.

Na área de saúde o investimento dos royalties foi direcionado para a reforma completa do Hospital Tancredo Neves. O projeto está em fase de licitação e as obras devem começar nos próximos meses. Além disso, os postos de saúde foram reformados para humanizar o atendimento à população. Na localidade de Santa Lúcia, as obras de um novo posto de saúde estão em fase de acabamento.

A segurança pública do município foi reforçada com uma frota de 12 novos veículos e um novo investimento será realizado com a instalação de câmeras de videomonitoramento. Para o secretário, a segurança é item fundamental, já que o município faz fronteira com o estado do Rio de Janeiro.

“Nosso município é de fronteia e sabemos da dificuldade do Estado de guarnecer as fronteira. Entendemos que há uma necessidade de melhorar a segurança na divisa entre Presidente Kennedy e São Francisco, no Rio de Janeiro. Nossa meta é oferecer qualidade no ensino, na saúde e na segurança para quem quiser investir nessa nova fase que começa para Presidente Kennedy”, afirmou.

A Economia

A economia do município gira em torno da agricultura, sendo que 65% da população vive na zona rural do cultivo de cana-de-açúcar, mandioca e abacaxi e também da produção de leite.

O investimento dos royalties do petróleo nessa área é direcionado ao apoio aos produtores de leite que estão enfrentando dificuldades com a seca para manter a produção leiteira. “Com o objetivo de não comprometer a produção, a prefeitura está fornecendo insumos e ração para o gado”. O objetivo é que não tenha queda na produção do leite por conta da seca que o Estado está enfrentado.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp