10/01/2015 às 11h11min - Atualizada em 10/01/2015 às 11h11min

No Detran, Fabiano Contarato quer 10 blitze por dia

Novo diretor do órgão defende que condutor mude pelo medo

Gazeta Online
Ricardo Medeiros/ Gazeta

“Antes eu tinha um sonho, que o motorista mudasse o comportamento por um processo educacional. Agora não tenho mais esse sonho. Que não mude pela educação, mas pelo medo da fiscalização”, o novo diretor-geral do Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran-ES), Fabiano Contarato, dá o recado para motoristas e motociclistas infratores.

Ex-delegado titular de trânsito da Polícia Civil e recém-empossado no cargo máximo do Detran, Contarato deseja auxiliar a Polícia Militar para que haja um incremento das blitze, para que os condutores tenham a certeza de encontrar uma operação ao saírem de casa. 

Ele propõe um modelo de operação interdisciplinar, envolvendo também as guardas municipais de trânsito e o próprio Detran.

Para ele, o ideal é que haja 10 blitze por dia. “O motorista no Espírito Santo tem que sair de casa com quase 100% de certeza que será parado em uma blitz”, destaca. A informação havia sido antecipada pela coluna Victor Hugo no dia 3 de janeiro.

Para isso, a ideia é fazer com que o efetivo das guardas e profissionais do Detran juntem-se aos policiais, dando a possibilidade, com mais gente, de aumentar a quantidade de operações. “Como funciona no Rio, elas são feitas por mais de uma corporação para que não haja quebra do princípio de imparcialidade. E com isso podem ter mais blitze”.
 
Reunião

 

Uma reunião para tratar do assunto junto às guardas municipais de Vitória, Vila Velha e Serra, além do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPTran), deve acontecer na próxima semana, ainda sem dia definido.

O novo diretor do Detran (foto) explica que já houve um encontro com representantes do BPTran e a ideia das blitze interdisciplinares foi aprovada. Em nota, a PM confirma a reunião e o interesse da instituição em investir na operação conjunta.
 
Além disso, Contarato também já pediu ao novo secretário estadual de educação, Haroldo Corrêa Rocha, para discutir sobre a educação de trânsito que deve ser incluída nas escolas, como prevê a legislação.
 
Mais rigor
É necessário maior rigor na fiscalização? 
Defendo um maior rigor porque o motorista no Espírito Santo tem que sair de casa com quase 100% de certeza de que irá encontrar uma blitz. Esse é meu sonho 

Já houve contato com o Batalhão de Trânsito para dialogar sobre isso? 
Sim, já tivemos uma reunião e há um interesse mútuo para que as blitze sejam aumentadas e tenham um caráter interdisciplinar, que não sejam feitas só por uma corporação 

Além da polícia, que outras instituições devem participar? 
De imediato, a ideia é fazer um trabalho junto com as guardas municipais para fortalecer as operações. Várias instituições fazendo parte da fiscalização, aumenta o número de pessoas, cresce a quantidade de blitze e você pode coibir de maneira mais eficiente 

O Detran deve participar dessas ações conjuntas também? 
Esse interesse existe, o problema é a forma como isso será viabilizado. É necessário fazer uma triagem para saber o perfil dos funcionários que tenham afinidade com isso

Essas blitze seriam simultâneas? Quantas podem chegara ser? 
Eu queria umas 10 blitze por dia, mas infelizmente não é isso que nós temos. Antes eu tinha um sonho, que ele (o condutor) mudasse o comportamento por um processo educacional. Agora não tenho mais esse sonho. Que não mude pela educação, mas pelo medo (da fiscalização)

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp