22/10/2021 às 12h20min - Atualizada em 22/10/2021 às 15h20min

Cinco requisitos básicos para tirar empresas do anonimato

Na opinião da jornalista Heloísa Paiva, à frente da Press Página há 20 anos, a convicção de que se tem um excelente produto ou serviço é o que impulsiona o crescimento das empresas. Mas a especialista argumenta sobre a importância de se fazer conhecer pelos públicos de interesse.

DINO
http://wwwpresspagina.com.br

Estudo realizado pelo Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2020 - que no Brasil é fruto da parceria entre Sebrae e Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBPQ) - aponta que o Brasil caiu do 4º lugar em taxa total de empreendedorismo no mundo para o 7º lugar. Mas o que chama atenção é que - mesmo em meio a uma pandemia que abalou os alicerces da economia mundial - a taxa de brasileiros que declararam pretender abrir um negócio próprio nos próximos três anos saltou de 30% em 2019 para 53% no ano seguinte. "Além de criativo, o brasileiro é empreendedor por natureza e talvez por necessidade. Porém, de nada adianta ter um bom produto ou oferecer um ótimo serviço se as pessoas desconhecem quem está por trás de todo esse empreendimento e, principalmente, ignoram sua existência. Mais do que um logotipo, a marca hoje evoca uma percepção que vai além do que é objetivo", diz a jornalista Heloísa Paiva - fundadora da agência de comunicação Press Página. "O que conta, afinal, é o que os clientes pensam sobre determinado produto ou serviço, como se dá o atendimento ao cliente, como se gerencia problemas, quais são as reações ao que se posta nas mídias sociais e ainda como a imprensa se relaciona com os valores tangíveis e intangíveis da empresa". Na opinião da empresária, tudo o que o empreendedor faz ou manifesta compõe a sua marca. Por isso é tão importante - ainda mais nos dias de hoje - não deixar escapar nenhum detalhe sobre a marca que se está criando. "É importante focar nos efeitos de cada passo que se dá, seja uma peça de publicidade, seja a formação de uma equipe ou até mesmo os valores defendidos pelas pessoas que representam a marca. Todo esse conjunto conta - e muito mais". Heloísa aponta cinco requisitos básicos para tirar uma empresa do anonimato e começar a desfrutar de uma boa imagem institucional: 1. Ser diferente. "Não é fácil pretender ser original quando quase tudo já foi inventado há muito tempo. Mas, se o empreendedor for buscar suas reais motivações lá no fundo de seus pensamentos, encontrará algo muito importante para compartilhar com seus clientes e todos que de alguma forma se relacionam com sua marca. Por isso, é fundamental que ele se questione com frequência por que as pessoas deveriam comprar seus produtos ou contratar seus serviços e não os da concorrência. O que diferencia uma marca das demais deve ser divulgado, deve estar acessível a todos". 2. Ser consistente. "Uma vez que a empresa determina a imagem que quer transmitir a todos com quem se relaciona, essa imagem deve ser consistente. Ou seja, se é para ser divertida, que seja assim em todos os canais de comunicação. Se é para ser formal, não pode vacilar aqui ou ali. É importante manter o mesmo estilo em todos os tipos de mídias e interações, porque se trata da imagem e da reputação que se está construindo. Para criar familiaridade e confiança, é fundamental agir sempre da mesma forma em todas as plataformas e cuidar para que ninguém da equipe que representa a marca destoe". 3. Mostrar seu valor. "Se a empresa realmente aposta em preços baixos, ou na alta qualidade de suas matérias-primas, ou ainda em algo totalmente diferente - como um excelente atendimento ao cliente, uma causa nobre que abraça, ou uma apresentação marcante e irreverente - é importante fazer com que o mercado conheça o que faz ela se destacar e se fazer sempre presente, para que seu cliente simplesmente não se esqueça da marca e do que ela representa". 4. Cuidar da apresentação. "Um bom nome e um logotipo à altura das expectativas mais otimistas contribuem muito para tornar uma marca forte. Portanto, é importante que o empresário se certifique de contratar uma empresa capaz de compreender bem seu universo e suas expectativas, que estude a fundo seu público-alvo e contribua para que a marca seja claramente reconhecida. Não se pode esquecer do guarda-roupa básico formado por cartões de visita, site, papel timbrado, embalagens ou folders, enfim, tudo o que representa uma aparência bem-cuidada". 5. Interagir com o cliente. "A marca interage com o cliente desde as informações que transmite sobre seus produtos ou serviços, quer seja em embalagens, quer seja num site, catálogo ou folheto. Fazendo uso correto das mídias sociais, uma marca também se aproxima de seus clientes e tem muito a lucrar com essa experiência se estiver aberta a críticas e sugestões. Outra forma muito importante de interagir com o cliente é através da imprensa. Quando o cliente lê alguma coisa interessante sobre determinada marca, surge uma ponte alicerçada na reputação, na imagem que aquela matéria traz. Por fim, até mesmo como se dá a participação em eventos e o modo com que se cuida da interação com o cliente pode determinar a vida ou a morte de um negócio". Fontes: https://www.gemconsortium.org/reports/latest-global-report Heloísa Paiva, jornalista e fundadora da Press Página Projetos de Comunicação - empresa que celebra 20 anos de atuação em 2021. www.presspagina.com.br



Website: http://wwwpresspagina.com.br
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp