15/12/2014 às 23h40min - Atualizada em 15/12/2014 às 23h40min

SAMU ganha helicóptero para atendimento médico no Espirito Santo

Conhecido como "Esquilo", a aeronave está preparada para operações em montanhas e reservas florestais.

Gazeta Online

A partir da próxima semana, o Espírito Santo será o segundo estado do Brasil a contar com um helicóptero exclusivo para atendimento de saúde. A aeronave modelo ASA350, conhecida como “Esquilo”, custou R$ 14, 5 milhões para os cofres do Governo do Estado e será usado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para o socorro de pacientes graves e transporte de órgãos para transplantes.

Com um alcance de 651 KM, o “Esquilo” vai abranger todos os municípios do Espírito Santo e é equipada com aparelhos de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aérea: desfibrilador com monitor cardíaco, cilindro de oxigênio, material de imobilização e respirador, entre outros. A aeronave, que é habilitada para sobrevoar durante o período diurno, também está preparada para operações em montanhas e reservas florestais.

 

 

Participaram da coletiva de entrega do helicóptero, na manhã desta segunda-feira (15) o governador Renato Casagrande (PSB) o secretário de Saúde do Estado José Tadeu Marino e outras autoridades. Na ocasião, Casagrande destacou a importância do investimento para o serviço de atendimento de urgência e emergência no Estado.

“A aeronave será usada apenas para esse fim, de atendimento médico, para que a gente possa proteger vidas, ser mais rápido no transporte de uma vítima do interior para a capital e assim salvar mais vidas no Espírito Santo”, reforçou o governador Renato Casagrande. 

Segundo o governador, a entrega faz parte de um planejamento para que a próxima gestão, de Paulo Hartung (PMDB), tenha uma base sólida para aumentar a abrangência do SAMU no estado, que hoje atinge 15 municípios. “A ideia é de que todo Estado tenha cobertura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência no prazo de um ano e meio”

O grande benefício da aquisição é a diminuição do tempo de espera das vítimas. Os resgates de pacientes em alto grau de complexidade que estavam em áreas de difícil acesso, até então, eram feitos com auxílio das aeronaves do Núcleo de Operações e Transporte Aéreo (NOTAER), da Polícia Militar. A diferença é que esses helicópteros tinham que ser preparados com os equipamentos toda vez que eram acionados, já que eram usados também em operações policiais e outras atividades do governo.

“Antes, caso surgisse ocorrência grave, nós gastaríamos de 5 a 10 minutos só para preparar o helicóptero para o socorro, já que os outros helicópteros não eram usados apenas com essa finalidade. Com a chegada dessa UTI aérea, que já vai estar montada, estacionada e com os profissionais preparados, vamos ganhar tempo e rapidez no atendimento”, explicou o Capitão Sávio Lopes, que é um dos pilotos habilitados para conduzir o AS350.
 
Minas Gerais foi o primeiro estado do Brasil a ter um helicóptero exclusivo para atendimento aeromédico, em maio deste ano.

Como funciona o acionamento do helicóptero e o resgate 

O “Esquilo”, apresentado nesta segunda, tem capacidade para cinco pessoas (piloto, tripulante, médico, enfermeiro e um paciente). Uma equipe de 17 pilotos e quatro mecânicos foram treinados para a atividade de condução e manutenção da máquina. 

O serviço de resgate será integrado ao SAMU e regulado pela Central de Emergências. Será usado para transportar pacientes com alta complexidade, como infartos, acidentes vascular cerebral, recém-nascidos em situação de riscos, locomoção de órgãos e demais casos em que os meios de transportes tradicionais tenham dificuldade de acesso.
 
Nos últimos quatro anos, 167 atendimentos foram feitos com os helicópteros do NOTAER. Em 2014, até o início de dezembro, foram registrados 86 ocorrências de socorro com o uso de aeronaves, mais que o dobro de casos do ano passado.

Para o acionamento do resgate, o cidadão deve ligar para o mesmo número de urgência-emergência, 192, e um médico regulador do SAMU definirá a necessidade ou não da utilização do helicóptero. Haverá contato direto da equipe com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), caso seja preciso pousar em alguma rodovia.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp