16/05/2016 às 19h10min - Atualizada em 16/05/2016 às 19h10min

Construção de portos no ES é discutida na Assembleia Legislativa

Serão debatidas as obras de Presidente Kennedy, Itapemirim e Vila Velha. Data da primeira reunião da frente ainda não foi definida.

G1 ES
A frente vai discutir a expansão portuária no Espírito Santo (Foto: Divulgação/ IJNS)

Uma frente parlamentar da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) vai discutir a construção de novos portos no litoral capixaba. A data da primeira reunião ainda não está marcada, mas deve ser decidida ainda nesta semana.

A Frente Parlamentar dos Novos Portos, proposta pelo deputado Theodorico Ferraço (DEM), tem como finalidade “debater e propor projetos e ações relacionadas à construção de novos portos” no Estado, em particular os portos de Presidente Kennedy, Itapemirim e Vila Velha.

Para Ferraço, o povo capixaba está cansado de ouvir sobre a construção de portos no estado. “Fala-se muito na construção do porto central de Presidente Kennedy. Precisamos saber a verdade para que o povo conheça a verdade. O porto de Itaipava, que não tinha um tostão do governo do estado ou do governo federal, por que não saiu?”, questionou Ferraço.

Segundo o presidente da Casa, é preciso que a Assembleia Legislativa seja informada pelos empresários e pelo governo sobre o que está acontecendo na expansão portuária.“Queremos saber a verdade para que o Espírito Santo não seja enganado. Essa comissão, doa a quem doer, vai dizer a verdade ao povo do Espírito Santo”, disse Ferraço.

A Frente Parlamentar dos Novos Portos tem caráter suprapartidário e está composta inicialmente por 18 deputados: Theodorico Ferraço (DEM), Marcelo Santos (PMDB), Freitas (PSB), Raquel Lessa (SD), Nunes (PT), Sergio Majeski (PSDB), Enivaldo dos Anjos (PSD), Amaro Neto (SD), Da Vitória (PDT), Dary Pagung (PRP), Sandro Locutor (Pros), José Esmeraldo (PMDB), Hudson Leal (PTN), Euclério Sampaio (PDT), Doutor Hércules (PMDB), Edson Magalhães (PSD), Eliana Dadalto (PTC) e Padre Honório (PT). Novos deputados podem aderir ao colegiado.

A nova frente não realizou sua primeira reunião, portanto, ainda não estão definidos o seu presidente e o secretário-executivo. Mas é praxe que a presidência fique a cargo do proponente da frente, neste caso, do deputado Theodorico Ferraço.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp