09/12/2014 às 19h43min - Atualizada em 09/12/2014 às 19h43min

Casagrande sanciona lei que permite bebidas nos estádios e gera polêmica na Ales

Líder do governo na Assembleia, deputado Vandinho Leite (PSB) é criticado por colegas ao afirmar que o governador prestou um "desserviço ao Espírito Santo" com a sanção do projeto

Folha Vitória
Reprodução/ TV Vitória

O governador Renato Casagrande (PSB) sancionou o projeto de lei que permite a venda e consumo de bebida alcoólica nos estádios do Espírito Santo. A proposta, de autoria da deputada Lúcia Dornellas (PT), havia sido aprovada em plenário no mês passado.

A sanção do governador, no entanto, gerou polêmica entre os deputados estaduais, que travaram um debate acalourado durante a sessão na Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (09). Líder do governo na Casa, o deputado Vandinho Leite (PSB), que foi secretário de Esporte na gestão Casagrande, criticou o governador, acusando-o de ter cometido um "desserviço para o Estado". O parlamentar garantiu que vai entrar na Justiça com uma ação de inconstitucionalidade contra o projeto.

"Não vai ser uma lei que permite a venda de bebidas nos estádios que vai beneficiar o futebol capixaba. O que fortalece o esporte é capacidade de gestão. Tentei ainda convencer o governador de vetar o projeto, mas ele acabou prestando um desserviço ao Estado e ao futebol capixaba. Só porque estou como líder do governo devo me calar diante disso? Também tenho minhas convicções. Essa lei foi eleitoreira, de interessecomercial, que infelizmente não vai melhorar em nada o esporte capixaba", disparou Vandinho.

O discurso do líder do governo na Assembleia causou desconforto em outros parlamentares, como os deputados Freitas (PSB), Sandro Locutor (PPS) e Janete de Sá (PMN), que condenaram a postura de Vandinho.

"Votei no deputado Vandinho para federal, mas lamento que tenha feito esse tipo de colocação. Um líder de governo não pode chegar aqui e dizer que o governador prestou um desserviço ao Estado. Foi um projeto aprovado pela maioria dos deputados, discutido amplamente com o setor e sancionado pelo governador. Não pode o deputado, por discordância, dizer uma coisa dessas", ressaltou Sandro Locutor.

"Não vamos mais debater esse projeto, que já foi aprovado pelos deputados. O que está em questão aqui é a postura do líder do governo. Isso não é coisa de líder, mas de inimigo", disparou Janete de Sá.
Já o deputado Freitas, mesmo contrário ao projeto de lei, tendo votado contra ele, fez questão de sair em defesa de Casagrande. Freitas, que é líder do PSB na Assembleia, chegou a sugerir que Vandinho deixasse o posto de líder do governo na Casa.

"Não posso, como líder do PSB, me calar diante desse fato. O deputado Vandinho, antes de usar os termos que usou hoje, deveria renunciar à liderança do governo. Fui contra o projeto, mas ele foi aprovado por quase unanimidade nesta Casa. O governador não prestou um desserviço. Muito pelo contrário. Tem prestado um grande serviço à sociedade capixaba durante esses quatro anos de mandato", destacou.

Autora do projeto, Lúcia Dornelas rebateu as acusações de Vandinho Leite, de que a proposta teria fins eleitoreiros, e defendeu que a nova lei vai ajudar a levar o torcedor capixaba de volta aos estádios.

"O deputado tem que tomar muito cuidado com o que diz. Essa não é uma lei eleitoreira, tanto que foi protocolado depois das eleições. Tivemos 20 votos favoráveis e só quatro contra. Quero parabenizar a sensibilidade do governo em sancionar a matéria. Muitas pessoas deixaram de ir aos estádios no Espírito Santo por não vender cerveja. Além disso, essa lei possibilitará que o futebol capixaba atraia mais patrocínios", defendeu.

Gilsinho Lopes (PR) também defendeu o projeto e ressaltou que não são as bebidas as principais causadoras de tumultos nos estádios capixabas.

"Tivemos o show do Paul McCartney no Kléber Andrade, com mais de 30 mil pessoas, onde havia venda de bebidas, mas não registramos nenhuma confusão. Isso é gerado por um pequeno grupo de pessoas, que já sai de casa predisposto a arrumar briga, inclusive marcando esses confrontos pelas redes sociais. A bebida foi vendida nos estádios durante anos e nunca houve confusão antes por conta disso", argumentou o deputado.

José Esmeraldo (PMDB) e Euclério Sampaio (PDT), no entanto, elogiaram a postura de Vandinho Leite e reforçaram a ideia de "desserviço" do governo com a sanção do projeto.

"Gostaria de parabenizar o deputado Vandinho Leite pela postura dele em reconhecer que o governo cometeu um desserviço. Mesmo sendo o líder do governo, ele admite que há erros por parte do executivo", ressaltou Esmeraldo.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp