02/12/2015 às 13h29min - Atualizada em 02/12/2015 às 13h29min

Evair de Melo lidera debate sobre energias eólica e solar na Câmara Federal

Assessoria de Comunicação Dep. Evair de Melo

Foi aprovado  requerimento 123/15 do deputado federal Evair de Melo (PV/ES) na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática   para a realização de audiência pública, com a participação do ministro de Minas e Energia, Carlos Eduardo de Souza Braga, e o diretor de Engenharia, Tecnologia e Materiais da Petrobrás, Roberto Moro, para debater a situação dos investimentos da Petrobrás em energia eólica e solar no País. A comissão é presidida pelo deputado Fábio Sousa (PSDB/GO).

Para Evair de Melo é importante, no atual cenário, debater os avanços em pesquisas e planos de investimentos da empresa em fontes de energia renováveis.  “Considerando as dificuldades financeiras que a empresa vem experimentando, entendo que é o melhor momento para incluir nos debates da comissão a geração de energia elétrica a partir das fontes eólica e solar, de forma a contribuir para o desenvolvimento sustentável do setor energético nacional”, justifica.

No seu Relatório de Sustentabilidade, a Petrobrás, informou que, em 2014, seus investimentos em pesquisas para a geração de energia renovável atingiram o montante de R$ 88,5 milhões, em 2014, sendo R$ 2,1 milhões investidos em geração de energia a partir da fonte eólica. Atualmente a empresa tem cinco usinas eólicas (Macau e Parque Eólico de Mangue Seco) e duas pequenas centrais hidrelétricas e está investindo na implantação de uma usina fotovoltaica no município de Açu (RN).

 

Energia eólica e solar

São fontes de energia alternativas que derivam do meio ambiente natural. A energia eólica é gerada com a utilização dos ventos, produzida a partir de moinhos de vento, aeromotores, turbinas eólicas ou aerogeradores. A energia solar, tal como a eólica, não apresenta nenhum índice de poluição e é utilizada em muitos estados brasileiros, em residências e no comércio.

“O debate é importante porque as pessoas ainda têm dúvidas sobre as vantagens da geração de energias renováveis em relação às outras. Já temos tecnologia e conhecimento, precisamos agora de incentivos para sua implementação em outros setores, incluindo órgãos públicos”,explica o professor da Universidade Federal do Espírito Santo, Luiz Fernando Schettino.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp