19/11/2015 às 11h30min - Atualizada em 19/11/2015 às 11h30min

Produção de pescado no interior de Presidente Kennedy cai 98%

A média diária, que era de 58 quilos, foi reduzida a apenas um

Gazeta Online

Os pescadores do interior de Presidente Kennedy, no Litoral Sul do Estado, estão quase sem pescar, de acordo com um estudo do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper). A média diária de peixes pescados, que era de 58 quilos, foi reduzida a apenas um.

De acordo com o Incaper, houve queda de 98,27%. A redução, ligada a escassez de chuva na região, afeta principalmente as comunidades de Campo Novo, Jaqueira, Campinas e Bela Vista.
O estudo se baseou nas visitas domiciliares feita no local. Os pescadores estão apavorados com a situação. A maior parte dos moradores que vivem na beira do Rio Itabapoana são pescadores com renda que vem basicamente da pesca. “Nunca estive em uma situação assim. Há três anos que está deste jeito, seco e não temos ajuda”, conta a pescadora Dedesa.
A falta de chuva secou os rios da região. No rio da Draga, um dos afluentes do Rio Itabapoana, onde em períodos de cheia ultrapassavam as cercas, hoje a vegetação toma conta. “A cidade é banhada pelos rios Itabopoana e Muqui. Quando passamos por estes locais notamos que o nível está muito baixo, com um metro de largura e nem cobre as pedras, isso influencia na fonte as atividades da região, que é a pesca”, contou o Secretário de Agricultura e Pesca, Josélio Altoé.
Criação em tanques seria solução
Na tentativa de encontrar soluções para a situação dos pescadores e chamar a atenção do poder público, uma audiência pública foi realizada na Câmara Municipal da cidade nesta semana. Altoé afirmou que existe um projeto para melhorar a vida dos pescadores, mas não deu prazo pra ser colocado em prática. “Nós estamos refazendo estrutura de pesca para processar o pouco pescado e estimular criação de peixes em tanques redes”.
Enquanto a providência não vem os pescadores precisam driblar a necessidade. “Nós queremos que a secretaria de Agricultura tenha uma política pública de igualdade, que atenda o agricultor, mas que não se esqueça do dos pescadores, que precisam de ajuda imediata”, reforça o presidente da associação de pescadores Carlos Roberto Alves.

Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp