10/11/2015 às 08h42min - Atualizada em 10/11/2015 às 08h42min

Trabalhadores da Samarco em Anchieta vão entrar em férias coletivas

As informações são do Sindicato dos Metalúrgicos no Estado do Espírito Santo (Sindimetal-ES) e não são válidas para os terceirizados.

Gazeta Online

Cerca de 85% dos trabalhadores diretamente contratados pela Samarco e que trabalham na unidade de Ubu, em Anchieta, vão entrar em licença remunerada a partir desta terça-feira (10). As informações são do Sindicato dos Metalúrgicos no Estado do Espírito Santo (Sindimetal-ES) e não são válidas para os terceirizados.

No último domingo, a mineradora informou, por meio de nota, que deve suspender as operações industriais na unidade de Ubu ao final dos estoques de minério. As atividades em Mariana já foram suspensas por causa do rompimento de duas barragens na cidade. Até o momento, três mortes foram confirmadas em Minas e 25 pessoas estão desaparecidas

e acordo com o presidente do Sindicato, Roberto Pereira do Souza, o clima depois do acidente nas barragens é de insegurança. "É um momento que traz insegurança para os trabalhadores. A empresa vem mantendo contato direto conosco, mas todos os funcionários estão muito preocupados", diz ele.

A licença deve durar até o dia 29 de novembro, quando um outro grupo de funcionários entrará em férias coletivas até 4 de janeiro. "Nesse grupo, que também representa 85% dos contratados pela Samarco, estão funcionários que já tem o direito a férias. Neste grupo, porém, há empregados que não teriam o direito, mas que mesmo assim foram notificados das férias coletivas", conta Roberto.

Atualmente, segundo o Sindimetal, 1300 trabalhadores fazem parte do quadro de funcionários da Samarco em Anchieta, sem contar os terceirizados.

Para preservar o emprego desses contratados por terceiros, segundo Roberto Pereira, a Samarco vai arcar com os custos salariais deles até que a situação seja normalizada na mineradora. "Essa foi a posição da empresa e nós avaliamos como uma medida positiva. Quanto ao número de férias entre os terceirizados, o Sindicato não tem essa informação", explica ele.

A mineradora Samarco foi procurada pela reportagem do Gazeta Online, mas ainda não comentou a informação do Sindicato. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp