22/10/2015 às 11h56min - Atualizada em 22/10/2015 às 11h56min

48 prefeituras aumentaram seus gastos em educação em 2014

ES Hoje
As prefeituras do Espírito Santo conseguiram incrementar os gastos com Educação em 2014, totalizando um montante de R$ 2,96 bilhões, um crescimento de 3,6% se comparado com o ano anterior. Das 74 cidades que disponibilizaram seus dados, 48 registraram aumento na pasta.
 
Os dados constam na 21ª edição do anuário Finanças dos Municípios Capixabas, da Aequus Consultoria. O destaque nos gastos com Educação ficou com a cidade de Itapemirim, que apresentou um crescimento de 52%, o que significou um aporte total de recursos da ordem de R$ 66,2 milhões.
 
O município, segundo explicou a economista e editora do anuário, Tânia Villela, foi beneficiado em 2014 pelos ganhos de transferências do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e pelos royalties de petróleo. “A receita corrente de Itapemirim cresceu em mais R$ 67,6 milhões, dando espaço para que a prefeitura pudesse ampliar os gastos em educação e outras áreas”, lembrou.
 
Conforme o anuário, Vitória teve o segundo maior aumento absoluto, empenhando mais R$ 18,3 milhões em educação em 2014, totalizando um montante de R$ 400,5 milhões, valor próximo ao do recorde alcançado em 2012, quando a pasta totalizou R$ 403,9 milhões.
 
Outros destaques ficaram com as cidades de Marataízes (27,6%), Viana (25,2%) e Anchieta (16,3%), com recursos adicionais direcionados para a área de educação da ordem de R$ 10,5 milhões, R$ 11,5 milhões e R$ 12,4 milhões, respectivamente.
 
Gasto por aluno
Levantamento feito pelo anuário Finanças dos Municípios Capixabas apontou que as prefeituras do Espírito Santo gastaram, em média, R$ 5.819,63 com cada aluno matriculado na rede municipal de ensino em 2014. Por mês, esse custo foi de R$ 484,97.
 
Presidente Kennedy, no Extremo Sul do Estado, foi o que mais empenhou recursos em relação ao seu número de alunos: R$ 16.382,37 por aluno no ano. Completam o pódio Anchieta e Itapemirim, que se localizam na mesma região de Presidente Kennedy e também se beneficiam com grandes receitas de royalties do petróleo e gás natural, com gastos respectivos de R$ 14.978,19 e R$ 10.719,47.
 
Entre as cidades com mais de 50 mil habitantes, os maiores gastos por aluno são observados em Vitória (R$ 8.134,96), Aracruz (R$ 6.191,51), São Mateus (R$ 5.955,93), Colatina (R$ 5.530,85) e Linhares (R$ 5.521,60).
 
O anuário
O anuário Finanças dos Municípios Capixabas 2015, que chega a sua 21ª edição e é distribuído gratuitamente, faz um panorama amplo sobre as receitas e despesas movimentadas durante os anos de 2009 a 2014 pelas cidades do Espírito Santo. A publicação aborda indicadores importantes sobre as receitas com impostos, transferências, royalties, além de apresentar os gastos com pessoal, custeio, Saúde, Educação, Assistência Social e outros, utilizando como base os dados disponibilizados pelos próprios municípios.
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp