01/12/2014 às 08h36min - Atualizada em 01/12/2014 às 08h36min

Estiagem causa perda de animais e queda da produção em Kennedy

Em uma propriedade, das 100 vacas, só 22 sobreviveram à estiagem

Por André Jordão
Com informações G1 ES

A estiagem que atinge parte do Espírito Santo tem causado prejuízos aos produtores rurais e criadores de gado do Sul do estado. Em Presidente Kennedy, o cenário é de pasto seco e animais mortos. Há sete anos o município não passava por um período de estiagem tão grande.

Em abril deste ano a prefeitura de Presidente Kennedy decretou situação de emergência, com o decreto o município passou a fornecer cana e ração para o produtor complementar a alimentação dos animais.

Mesmo com ajuda da prefeitura, que fornece ração, os produtores de leite da região sofrem com a perda de animais e, consequentemente, com a queda da produção.

O produtor rural Ronildo Peçanha é produtor de leite em uma propriedade rural de Presidente Kennedy. Por causa do período de estiagem, que já dura meses, teve que tomar medidas drásticas para salvar o rebanho. Das mais de 100 vacas leiteiras do curral, sobraram apenas 22. “Na propriedade não tem como comportar os animais que a gente tem, então tem que arrendar a propriedade de vizinhos, conseguir outra forma de alimentação, em outro lugar, porque aqui não tem mais como cuidar dos animais”, disse.

A produção de leite caiu de 300 litros por dia para apenas 60. Ele contou que tenta manter o ânimo, mas que é difícil, diante de um cenário tão triste. Sem chuva, o capim não brota. Exemplo disso é um terreno onde deveria estar sendo feito o preparo de solo para pastagem. Mas, como a chuva não veio, a terra está seca, e o terreno parado há oito meses. “Semente tem que ser plantada em terra boa. Não estando preparada a terra, não tem como plantar a semente”, lamentou Ronildo. 

O estoque de cana do produtor já está no final. Segundo ele, a ração doada pela prefeitura não é suficiente para manter o gado vivo. “São medidas que ajudam, mas não resolvem. Porque mata a fome do momento, mas amanhã continua a mesma coisa, com fome”, disse.

Só a Selita, a principal cooperativa de laticínios do Espírito Santo, teve uma queda de mais de 200 mil litros de leite, se comparado os meses de setembro de 2013 (1.109.139 litros) e setembro de 2014 (904.607 litros).

O secretário de Agricultura de Presidente Kennedy conta que tem feito o possível para ajudar os cerca de 700 produtores de leite do município. “Nós estamos com uma previsão de fornecer cana aos produtores até meados de dezembro. A cana que nós temos comprada já. Mas se não houver chuva para o preparo de solo e recuperação das pastagens, a coisa vai ficar muito difícil”, explicou Josélio Altoé. 

 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp