19/08/2015 às 08h49min - Atualizada em 19/08/2015 às 08h49min

Instaladores de internet confundidos com assaltantes procuram a polícia em Vila Velha

Moradores de um prédio fotografaram os dois homens e compartilharam a foto em um grupo como se a dupla fosse autora de roubos em bairros do município

Folha Vitória

Dois instaladores de internet foram acusados injustamente de cometer furtos em prédios de Vila Velha. A foto da dupla foi compartilhada entre centenas de grupos em um aplicativo de mensagens. Na última segunda-feira (17), moradores de um prédio chegaram a chamar a polícia para que os dois fossem apreendidos.

“A princípio eu não acreditei, mas depois, com o diálogo da foto, me senti extremamente ofendido naquele momento. Eu fui direto para a delegacia para prestar os esclarecimentos e me defender daquela injusta agressão”, contou o instalador Mayco Jonne Souza Pires. 

Tem se tornado cada vez mais comum o compartilhamento de fotos mostrando suspeitos de furtos e assaltos, mas os dois que aparecem nas fotografias, na verdade, trabalham em uma empresa que presta serviços de internet. Na última sexta-feira (14), eles foram até um prédio da Praia da Costa para realizar um serviço de manutenção, quando a foto foi tirada. Os funcionários acabaram sendo confundidos pelos moradores.

A imagem, em menos de um dia, tomou proporções que os dois nem imaginavam. “Nós trabalhamos para uma empresa, prestadora de serviços, e fomos até o local depois que agendamos o serviço, Mandamos um e-mail para lá e no dia correto executamos o trabalho. Depois a nossa imagem já estava rodando como bandidos procurados. A imagens saiu do prédio, mas não sabemos quem começou com isso”, explicou o instalador André Pereira da Silva.

De acordo com a delegada Larissa Lacerda, o simples ato de enviar uma foto acusando alguém sem provas, é crime. Tanto a pessoa que divulgou a foto, quanto as outras que compartilharam, podem responder judicialmente pelo crime de calúnia. No caso dos dois instaladores de internet, a polícia está investigando de onde vieram os rumores.

“Eles foram prestar um serviço no edifício e os responsáveis pelo local suspeitaram deles, por causa das informações recentes de cometimento de crimes em prédios. Após levantar essa suspeita, iniciou-se uma divulgação do caso que tomou uma proporção que eles não poderiam prever. Eles estiveram na delegacia temerosos, até porque, além da imagem exposta, a vida deles também foi colocada em risco”, destacou a delegada.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp