27/06/2015 às 14h01min - Atualizada em 27/06/2015 às 14h01min

Mulher cria porca gigante como animal de estimação em Guarapari

Portal 27

Quem não ficaria surpreso em encontrar uma porca gigante criada dentro de casa? Ou adotar uma aranha e cobra como um animal de estimação? Há inúmeras pessoas que preferem criar animais diferentes, como esses que se tornam o melhor amigo do dono. Em Guarapari, um desses casos chama atenção.

Dona da casa, a porca conhecida como Aysha Café, é o maior xodó da família Marquezi , que mora na Praia do Morro, em Guarapari. Há mais de dois anos ela é criada na residência com todo o conforto e mordomia como uma princesa merece. Só que nos últimos meses apareceu um grave problema de saúde, ela está com obesidade mórbida, pesando mais de 200 quilos.

A cabeleireira Darcy Marquezi de 50 anos tem a Aysha como a sua quarta filha. Em março de 2013 ela comprou de um vendedor o animal achando que era um mini pig, uma espécie de porco que não cresce. Após um ano, a porca começou a engordar de uma forma que assustou os familiares e eles tiveram que se adaptar a uma nova rotina de vida.

“Tivemos que mudar de casa porque o apartamento onde a gente estava, não comportava mais para ficarmos com Aysha. Ela era saudável, corria e brincava, andávamos de carro com ela e ela ainda dormia com a gente dentro do nosso quarto, às vezes até em cima da cama, mas hoje a situação não permite nem que ela fique em pé direito” disse preocupada Darci.

Banhada com shampoo e condicionador de criança, o animal tem cheiro de bebe e dorme em um colchão na cozinha da casa. Além disso, duas vezes por semana, a cabeleireira passa um hidratante em todo o corpo de Aysha, para deixá-la mais confortável. A alimentação é regada em frutas e verduras diariamente.

Mesmo com todo esse problema de saúde da porca, o médico veterinário, Júlio César Costa Caiado, alertou que essa espécie de porca é criada apenas para produzir gordura para ser utilizada em comidas.

“Aysha se tornou o atrativo e o xodó daqui, mas ela não tem mais condições físicas para se manter viva. Ela precisa de uma alimentação rígida e exercícios físicos. Caso contrário, ela terá que ser abatida ou morrerá sozinha e isso é o que menos essa família quer”, detalhou Júlio.

Darci agora pretende seguir a dieta recomendada pelo médico e espera ter o seu animal de volta como era antes. “Eu só eu espero ter a minha Aysha de volta, feliz. Não aguento mais ver esse sofrimento, porque todos nós sofremos juntos” desabafou.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp