29/05/2015 às 19h00min - Atualizada em 29/05/2015 às 19h00min

Vencimentos de desembargadores do Estado chegam até R$ 54 mil

Folha Vitória

 

Embora com a folha de pessoal em sinal amarelo e prestes a atingir a meta de gasto estabelecida pela Lei de Responsabilidade Fiscal, o Tribunal de Justiça do Espírito Santo tem bancado vencimentos fora da realidade, principalmente em épocas de crise financeira. Para se ter uma ideia, de acordo com informações do Portal da Transparência do Judiciário, só o desembargador William Couto Gonçalves recebeu R$ 54,4 mil no mês de abril entre salários, gratificações e benefícios, maior até que o do presidente da corte, Sérgio Bizzotto, que no mês passado recebeu R$ 38 mil. Atualmente, o vencimento de cada magistrado é de R$ 30 mil, mas pela consulta feita pela Coluna todos eles superaram, em abril, o salário de ministros, que é de R$ 35 mil.

Menos despesa
Com a crise batendo à porta da corte capixaba, circula nos corredores do Tribunal de Justiça que na próxima segunda-feira haverá um anúncio nada agradável para alguns servidores. Por falta de dinheiro, as funções gratificadas passarão pela guilhotina e devem ser extintas.

Moradia
Para reforçar os salários, os magistrados conquistaram o direito de receber auxílio-moradia. A mordomia, no valor de R$ 4,3 mil, está sendo paga, inclusive, para aqueles que moram perto do trabalho e não teriam despesas extras por estarem foram do seu domicílio.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp