16/03/2015 às 20h13min - Atualizada em 16/03/2015 às 20h13min

Protesto no Estado foi o segundo maior do país e nova manifestação já está marcada

Folha Vitória
Uma das concentrações em Vitória foi na Praça do Papa Foto: Everton Nunes

Com mais de 100 mil pessoas nas ruas de Vitória, o protesto realizado na capital capixaba foi o segundo maior do país, junto com a manifestação em Proto Alegre, que teve o mesmo número de pessoas. A população protestou contra o governo, contra a presidente Dilma e contra a corrupção.

A primeira maior manifestação foi em São Paulo, que reuniu 210 mil pessoas, de acordo com números do Datafolha. Mas segundo a Polícia Militar, foram aproximadamente 1 milhão de manifestantes.
Em Curitiba foram registradas 80 mil pessoas. Em Brasília, o protesto foi realizado pela manhã e juntou 45 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios, segundo estimativa oficial. Em Manaus, 22 mil se juntaram às manifestações, informou a Polícia Militar. Já Fortaleza, a PM estimou em 15 mil pessoas, assim como no Rio de Janeiro.

Mesmo com a grande movimentação que aconteceu, no último domingo (15), em várias capitas do Brasil, uma nova data já está sendo marcada. O novo protesto está previsto para acontecer no dia 12 de abril. O movimento ainda não confirmou horário e local, mas a data já está separada.
 

Concentração 

Em Vitória, a concentração teve início por volta das 15 horas, na Praça do Papa, e na Reta da Penha, em frente à sede da Petrobras. Em Vila Velha, um grupo saiu da Praia da Costa e seguiu para a Praça do Papa pela Terceira Ponte, que teve as pistas liberadas para os pedestres e cabines de pedágio lacradas. Enquanto desciam, os manifestantes entoavam o seguinte coro: “eu sou brasileiro, com muito orgulho, muito amor”.
A ponte foi completamente tomada pelo público. Contudo, a Central de Videomonitoramento, a Secretaria de Segurança Pública (Sesp) e a Rodosol não confirmaram o número total de pessoas que passaram pelo local.

Na Praça do Papa, às 17h35, a Sesp já contabilizava 50 mil pessoas, que coloriram o local com camisas amarelas, brancas e azuis representando as cores da bandeira brasileira. Diversos cartazes com as frases “#ForaDilma” e “#ForaPT” eram exibidas.

Por volta das 17h40, o grupo que estava concentrado na sede da Petrobras seguiu em passeata até a Praça do Papa, onde a houve a unificação do ato. No local, um trio elétrico acompanhava a população.

Por volta das 18h30, o trânsito na Reta da Penha foi liberado. No mesmo horário, o número de manifestantes chegava a 100 mil nas imediações da Praça do Papa, segundo a Polícia Militar. No entanto, parte do grupo dispersava-se e alguns retornavam para Vila Velha pela Terceira Ponte.

Protesto na GV

O protesto foi planejado por meio das redes sociais. Ao longo de toda a semana, trabalhadores, estudantes, membros da sociedade civil organizada, e até políticos capixabas contrários à presidente Dilma publicaram vídeos e mensagens convocando a população.

Tanto em Vitória quanto em Vila Velha, os manifestantes foram acompanhados pela Polícia Militar e Guarda Municipal, que não registraram apreensões nem atos de vandalismo.
 

Protesto no interior 

No interior do Estado também foram registrados protestos. No final da manhã, a BR 262, em Domingos Martins foi interditada. 

Já em Colatina, na região Noroeste do Estado, centenas de manifestantes percorreram a ponte Florentino Avidos, a principal da cidade.

Em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado, moradores também foram às ruas.

Em Guarapari, um grupo saiu do Centro em direção à Praia do Morro.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp