17/04/2019 às 20h45min - Atualizada em 17/04/2019 às 20h45min

“Depressão é principal causa do suicídio”, diz Hernandes Dias Lopes

Pastor alerta para o problema da doença que já é considerada o distúrbio psiquiátrico mais comum da atualidade.

Gospel Prime

A depressão é um dos grandes males da atualidade, sendo conhecida como a mais comum e frequente doença psiquiátrica.

Hoje, a depressão é um problema de saúde pública global. É caracterizada por sintomas como baixa autoestima, sentimento de culpa e perda de interesse em atividades que geralmente são prazerosas.

Vista por muitos como “frescura”, na verdade o distúrbio trata-se de um desequilíbrio químico cerebral. Exames mostram que o cérebro do deprimido é diferente do que em pessoas que não foram diagnosticadas com a doença.

Pesquisas recentes de especialistas da Universidade da Califórnia indicaram que a depressão é um problema de mau funcionamento da maior parte do cérebro, que tem suas ligações alteradas. A pesquisa revela que há uma hiperatividade dessas ligações e isso explica os sintomas desencadeados pelo quadro depressivo. O desequilíbrio químico cerebral é comprovado por imagens feitas com aparelhos de ressonância magnética.

Manifestando-se também com sintomas como perda de humor e distúrbios de sono e apetite, o problema pode ser recorrente na vida de uma pessoa, dependendo de sua pré disposição e de fatores que podem ser o estopim para o aparecimento da doença.

O reverendo Hernandes Dias Lopes, da Primeira Igreja Presbiteriana de Vitória (ES), já abordou o assunto em um de seus livros, onde aponta formas para se livrar do problema de acordo com as Escrituras. “Muitos na igreja não entendem o significado da depressão, associando-a a demônios ou pecados. Não compreendem que é uma doença”, diz.

Lopes estudou a fundo a ocorrência de casos por todo o mundo, e chegou a uma conclusão dramática. “A doença é uma realidade no Brasil e no mundo, e pode levar ao fim trágico do suicídio”.

“Busquei vários casos e cheguei à conclusão que no Brasil e no mundo, para cada suicídio há 10 que não são divulgados”, disse Lopes em um podcast do site irmãos.com. “Há mais suicídios no mundo que assassinatos”, concluí o líder religioso.

Lopes ainda fornece dados sobre a ocorrência do problema no mundo: “no passado a faixa etária com maior mortalidade era a de idosos. Hoje, é a idade dos 14 aos 25 anos de idade”, alerta. A causa para essa alteração na mortalidade é justamente o número de suicídios na faixa etária em questão.

Lopes ainda revela que o Japão é o país onde o número de suicídios é dos maiores do mundo. No país oriental, chegam a haver livros que ensinam formas de se suicidar. “70% das pessoas que se matam tem o livro como obra de cabeceira”, revela o líder religioso.

Hoje a depressão atinge aproximadamente 121 milhões de pessoas em todo o mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde. Seus sintomas, caso não tratados, podem levar ao suicídio.

Por isso é importante saber como identificar a doença, quando procurar ajuda médica e também como ajudar alguém doente. “A depressão é a principal causa do suicídio, não podemos ocultar essa realidade”, afirma Hernandes Dias Lopes.

"Como devemos lidar com a depressão? Como ajudar uma pessoa deprimida? Primeiro, precisamos orar por ela e com ela. Depois, precisamos cientificar-nos se essa pessoa está recebendo o tratamento médico adequado para a sua doença. Ainda, precisamos estar perto dela, oferecendo-lhe um ombro amigo, um ouvido atento e um coração generoso. Finalmente, precisamos compartilhar com ela a esperança do evangelho, o poder da graça de Deus e o consolo das Escrituras. Deus nos vivifica segundo a sua Palavra. Ele tira a nossa alma do cárcere. Ele acende uma luz de esperança no túnel escuro do nosso sofrimento. Deus arranca os gemidos da nossa alma e coloca em nossos lábios, um cântico de vitória. Em síntese, trata-se da depressão com remédio, terapia e fé.", concluí.

 


Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp