15/03/2017 às 11h10min - Atualizada em 15/03/2017 às 11h10min

Doria não descarta concorrer ao Planalto em 2018

blogdokennedy
Foto: Internet

O prefeito de São Paulo, João Doria Jr., não descartou concorrer à Presidência da República em 2018. Em entrevista ao SBT, ele também admitiu disputar o governo paulista no ano que vem, se as nuvens da política mudarem.

Doria disse que concordava com a célebre frase do governador mineiro Magalhães Pinto: “Política é como nuvem. Você olha e ela está de um jeito. Olha de novo e ela já mudou”.

Foi no contexto da indagação a respeito dessa frase que Doria não descartou concorrer ao Planalto ou ao Bandeirantes. Ele afirmou: “Provavelmente, o Magalhães Pinto deve ter dito que nada é irreversível, irrevogável, imutável, exceto a morte. Se ele não falou, outro bom político deve ter falado isso. Essa é a minha resposta”. Depois, ele reiterou que apoiava o governador Geraldo Alckmin para a Presidência.

Doria criticou a tese que busca diferenciar os tipos de caixa 2, um para campanha eleitoral e outro para enriquecimento pessoal ilícito. Disse que a fase atual da Lava Jato, na qual tucanos e peemedebistas entraram na mira das investigações, deixa a tese “vulnerável”.

O prefeito de São Paulo afirmou: “Compreendo a tese, mas ela se torna mais vulnerável dado o estágio avançado da Lava Jato”.

Doria admitiu reanalisar a velocidade nas marginais se houver durante seis meses ou um ano dados que apontem que ela é a causa do aumento de mortes nessas vias. Por ora, ele considera que os casos de morte nas marginais se deveram à imprudência, sobretudo de motociclistas, e não ao aumento da velocidade.

Afirmou que considerava o presidente do Estados Unidos, Donald Trump, “um pouco autoritário demais” e que isso era uma diferença entre eles.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp