27/11/2016 às 11h14min - Atualizada em 27/11/2016 às 11h14min

Ferrovia vai impulsionar região Sul do Espírito Santo

Acordo está sendo construído para que Vale faça ferrovia que ligará Sul do Estado ao Brasil Central

Gazeta Online

Um ramal ferroviário entre Vitória e Presidente Kennedy, na divisa do Estado com o Rio, poderá vir a ser viabilizado com o acordo que está sendo construído entre os governos federal e estadual e a Vale. Pelo acordo, ao invés de pagar pela renovação da concessão da Estrada de Ferro Vitória-Minas, a Vale construiria o ramal ferroviário que “será a âncora de um novo ciclo de desenvolvimento para o Sul do Estado”. Foi o que disse ontem o governador Paulo Hartung no workshop do projeto ES Competitivo 2016 realizado em Cachoeiro de Itapemirim. Segundo o governador, a nova ferrovia torna viáveis os três portos – dois em Itapemirim e um em Presidente Kennedy – projetados para a região.

Obras como as da ferrovia e a duplicação da BR 101, e investimentos nas áreas de educação, energia e transmissão de dados aumentam o nível de competitividade do Estado, na visão de Hartung, colocarão o Estado em outro patamar: “A competitividade deve ser a nossa meta mobilizadora. Quem se organizar e inovar vai bombar no pós-crise”.
O workshop do projeto ES Competitivo 2016, que é promovido pela TV Gazeta, foi realizado no auditório do Sest/Senat, em Cachoeiro de Itapemirim, e teve como tema “Inovação e Tecnologia”. Passaram por lá secretários de Estado, prefeitos atuais e eleitos de vários municípios da região e lideranças empresariais.
Coube ao professor associado da Fundação Dom Cabral, Leonardo Araújo, falar sobre o tema central do evento. Segundo ele, para estimular a inovação, “os empresários devem colocar os jovens na empresa, não para dar poder a eles – até porque eles não querem poder -, mas para que eles possam criar coisas novas”.

Foto: Renato Vicentini/ES Competitivo

3º Workshop do ES Competitivo realizado em Cachoeiro de Itapemirim

O consultor Durval Vieira de Freitas falou sobre o “Acesso e internalização de novas tecnologias nas pequenas e médias empresas”, sugerindo uma maior aproximação entre as empresas e a academia, e que os empresários devem praticar permanentemente a inovação, “viajar para conhecer novas práticas” e participar de instituições que estejam tratando do tema.
A palestra do presidente do Prodest, Renzo Colnago, tratou da “Nova Economia” citando os novos negócios que têm surgido com a evolução da tecnologia, entre os quais os bancos digitais, os novos ambientes de trabalho e outras iniciativas nas áreas de transporte, filmes, músicas, contabilidade, restaurantes e hotelaria. Na área pública, Colnago citou iniciativas do governo do Estado como o “ES na Palma da Mão” (que torna serviços acessíveis no celular) e o “Laboratório de Inovação” (conduzido pela Secretaria de Gestão), que são programas que poderão, inclusive, serem utilizados pelas prefeituras “porque foram concebidos em plataformas de formato livre”.
O próximo evento do projeto ES Competitivo 2016 será o Fórum de encerramento, em Vitória, no próximo dia 8, que terá como convidado especial o economista Armínio Fraga.

Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp