30/04/2021 às 08h29min - Atualizada em 30/04/2021 às 10h40min

Modelo de gestão baseado em programa de integridade reverte situação econômica de operadora de saúde

O plano de saúde ofertado a servidores públicos ganhou sustentabilidade após uma série de medidas administrativas.

DINO
https://www.geap.com.br/

Empresas que possuem regras, procedimentos e políticas que objetivam orientar e otimizar a organização são exemplos de sustentabilidade de gestão. Segundo a pesquisa “Pratique ou Explique: Análise Quantitativa dos Informes de Governança”, do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), de 2020, 54,3% das empresas brasileiras adotaram práticas desse tipo. Seguindo essa tendência, a gestão atual da Geap Saúde tem, desde o ano de 2019, implantado medidas que reverteram completamente a reputação da marca, diante dos públicos interno e externo.

Segundo o IBGC, essa definição significa exatamente os princípios com os quais as corporações são monitoradas e estimuladas, abrangendo o relacionamento entre todas as partes, como diretoria, conselhos e órgãos de controle. E, seguindo boas práticas de governança corporativa, os princípios passam a ser convertidos em recomendações objetivas, alinhando interesses com a preservação dos valores da organização, facilitando o acesso a recursos e contribuindo para a longevidade. É essencial às empresas, portanto, a consciência e a possível aplicação da governança corporativa.

No caso da Geap, a saída da direção fiscal, feita anteriormente pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), é um dos marcos desses últimos dois anos, reconhecido por funcionários, prestadores de serviços e beneficiários, no Brasil inteiro. A ANS esclarece que o regime de direção fiscal é um procedimento “instaurado em operadoras com anormalidades administrativas e econômico-financeiras, que podem colocar em risco a qualidade e a continuidade ao atendimento à saúde dos beneficiários”. Isso significa que quando uma autogestão, como a Geap, que opera planos para quase 350 mil servidores públicos, em todo o país, recebeu esse tipo de intervenção do órgão regulador e viveu a iminência de um processo de falência, que afetaria diretamente inúmeras famílias, a situação precisou ser tratada com rapidez e seriedade, seguindo um planejamento estratégico que rendeu exatamente as medidas e práticas de gestão pautadas em auditoria e regulação de procedimentos, negociação de contratos e captação de novas vidas. Com isso, em 2020, a Fundação de assistência aos servidores reverteu a situação primeira, saindo da direção fiscal e dando continuidade ao modelo de gestão.

O diretor-presidente da Fundação, Ricardo Figueiredo, acredita que a diretoria e funcionários estão cumprindo com o papel esperado e necessário diante da importância do serviço da Geap para os brasileiros. “Estamos desenvolvendo um planejamento de maneira prática, efetiva e funcional, com a participação de todo o corpo diretivo e as equipes dos estados. O objetivo é fortalecer as ações que têm o propósito de um futuro promissor, baseadas nos valores e padrões éticos”, afirmou. “Ver um reflexo gigantesco desse, da saída da direção fiscal, foi motivador. Agora, tem diretriz. Agora, conseguimos saber o que nós, como colaboradores, precisamos fazer e o que estamos fazendo, alinhados junto com a orientação, com a direção”, comentou a assistente técnica da Geap, no Rio de Janeiro, Letícia Silva.

Nesse período, foram somadas outras conquistas, como o Selo Empresa Limpa, do Instituto Ethos; a certificação GPTW (Great Place To Work) como excelente empresa para se trabalhar; e a indicação para o ranking das Melhores e Maiores empresas de saúde do Brasil, pela revista Exame, em 2019. E, ainda, a implantação de um Programa de Integridade, com base na Lei Anticorrupção, seguindo os padrões requeridos pela ANS, que sustenta a adoção das práticas concretas de governança corporativa. Tudo se alinha ao objetivo de garantir a sustentabilidade da Fundação e, principalmente, a continuidade da assistência aos servidores públicos.

São princípios básicos da sustentabilidade, que a Geap têm seguido com rigor, ainda de acordo com o IBGC, a transparência, a equidade, o accountability, ou prestação de contas, e a responsabilidade corporativa. A partir desses princípios, há recomendações praticadas que afetam positivamente as receitas, os investimentos e as despesas, garantindo a boa imagem da Fundação, com o entendimento de eficiência sustentável pelos públicos.

“A gente fica bastante satisfeito em saber da seriedade com que é tratado o beneficiário, dessa forma como a atual direção está encarando”, ressaltou José Augusto, servidor público do Amazonas. “Se as pessoas soubessem a grandiosidade desse trabalho! Eu estou tendo assistência como se fosse uma família”, considera a beneficiária Valéria Trigueiro, do Rio de Janeiro.

Sobre a reputação da marca, representantes da rede credenciada da operadora enxergam a nova realidade. “A Geap apresentar a recuperação fiscal reflete no mercado de forma muito positiva, porque traz credibilidade, confiança e respeito”, frisou o gerente comercial da Rede São Gonçalo, do Rio de Janeiro, Felipe Vasconcelos. “Foi uma vitória também para nós, porque é um cliente em potencial, então foi algo a se comemorar”, completou a gerente comercial do Grupo NotreDame Intermédica, Mariana Tripolone, de São Paulo. E, ainda no estado, o diretor comercial do Incor, Alexandre Polycarpo, conclui: “ela está com o nome positivo, hoje, com os hospitais, com o mercado em geral”.



Website: https://www.geap.com.br/
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp