14/04/2015 às 16h50min - Atualizada em 14/04/2015 às 16h50min

Se crescesse como Palmeiras, Brasil seria rico como os Estados Unidos

ESPN
Torcida do Palmeiras no Allianz Parque: crescimento de 452% da renda entre 2014 e 2015

A inauguração do Allianz Parque, ainda em 2014, vem fazendo muito bem para os cofres do Palmeiras. A equipe alviverde vem arrecadando tanto dinheiro em seu novo estádio que, se o Brasil conseguisse manter o ritmo de crescimento dos palestrinos, conseguiria ter um PIB (Produto Interno Bruto) semelhante ao dos Estados Unidos, país mais poderoso do mundo.

Explica-se: em 2014, o Palmeiras teve uma arrecadação líquida de R$ 2,284 milhões no Campeonato Paulista, jogando apenas no Pacaembu, já que o Allianz Parque ainda não havia sido inaugurado. Já neste ano, com a moderna arena multiuso, já são R$ 11,967 milhões arrecadados.
Como pelo menos mais R$ 700 mil ainda vão entrar na conta pela semifinal contra o Corinthians, a arrecadação total líquida chegará próxima a R$ 12,7 milhões (sem contar uma possível final). Isso significa um crescimento estratosférico de 452%.

Comparando com a economia nacional, o Brasil teve um PIB estimado de US$ 3,073 trilhões em 2014, segundo a CIA (Agência Central de Inteligência dos EUA). Se conseguisse manter o ritmo palmeirense e ter um crescimento de 452% de um ano para o outro, o país chegaria a um PIB de US$ 16,963 trilhões.

Com isso, o Brasil passaria a ser a segunda maior economia do mundo, pouco atrás dos Estados Unidos, que têm um PIB de US$ 17,46 trilhões, também segundo a CIA.

Essa situação hipotética, porém, não passa de um sonho. Segundo estudo divulgado pelo FMI (Fundo Monetário Internacional) nesta terça-feira, o Brasil na verdade terá contração de 1% em seu Produto Interno Bruto. Se confirmado, será será o pior resultado da economia nacional desde a queda de 4,2% registrada em 1999.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp