06/04/2015 às 08h30min - Atualizada em 06/04/2015 às 13h30min

Poeira e lama tomam conta da avenida Orestes Baiense

Por André Jordão
Avenida Orestes Baiense (Fotos: André Jordão/ Kennedy em Dia)

 

Quando não é a poeira, é a lama que toma conta da avenida Orestes Baiense no centro de Presidente Kennedy.

É sempre assim, na região que tem creche, escola, ginásio de esportes e posto de saúde, entre outras instalações públicas, empresariais e residênciais.

A poeira é tamanha, que as janelas de casas vizinhas à via, muita das vezes ficam fechadas. Quando chove o problema muda, a lama deixa intransitável a avenida para os pedestres. Carros e motos patinam em meio a lama.

A obra que sempre é prometida, nunca saí do papel. Entra prefeito, sai prefeito e a promessa continua. A população já está cansada e reclama da situação.

Projeto

A prefeitura informou que existe um projeto para a execução de pavimentação, drenagem pluvial, iluminação pública, esgotamento sanitário, adequação dos passeios e paisagismo para a referida avenida, mas que o certame está suspenso por determinação do Tribunal de Contas do Estado(TCEES).

Bastidores

A suspensão da concorrência pública para a contratação de empresa para executar o serviço foi determinada pelo TCEES, após denúncia formulada pelo vereador Luis Sérgio Silva Jordão do PTB. 

Na denúncia, o vereador Sérgio teria apontado diversas irregularidades no projeto e no edital de licitação que está orçado em R$ 12,4 milhões.

Ainda parte da denúncia, o vereador teria enviado um projeto feito em 2011 pela M2 Consultoria (investigada e arrolada na Operação "Lee Oswald"), cujo os valores orçados na época estavam abaixo dos atuais. Já o atual projeto, segundo a prefeitura sofreu uma série de adequações a perspectivas futuras de aumento do tráfego e da população, por exemplo ponto de ônibus que não existia no projeto anterior e aumento da extensão da obra entre outros.

O Tribunal de Contas então suspendeu o certame, para análise e ulterior decisão. 

 A boa noticia é que o imbróglio deve ser sanado na sessão de amanhã(07) pelo plenário do TCEES, já que a denúncia feita pelo vereador está na pauta do dia e deve ser discutida pelos conselheiros.

Prefeita

Em entrevista a rádio Litorânea no mês passado, a prefeita Amanda Quinta Rangel, demonstrou insatisfação com a denúncia apresentada pelo edil. 

"Não posso tocar uma obra que passados três anos já, não se ajusta ao perfil e as necessidades do nosso povo kennedense. A avenida Orestes Baiense é um exemplo disso, a população tem urgência, não aguenta mais a poeira e a lama na porta da sua casa ou de seu estabelecimento comercial. Não dá para ficar apontando erros e deficiências e não somar com a gente.”

Vereador

Atualização às 13h30 - O vereador Sérgio entrou em contato com a reportagem. Segundo o vereador a denúncia também apontou irregularidades nas planilhas orçamentárias que não foram assinadas pelos projetistas, além de não terem sido feitas desapropriações de áreas próximas a avenida em tempo hábil.

"É um absurdo os vereadores e parte da população acharem que as obras tem que ser executadas a qualquer custo. Independente do resultado do Tribunal de Contas a minha opinião vai continuar a mesma.", disse Sérgio.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp