31/03/2015 às 10h36min - Atualizada em 31/03/2015 às 10h36min

Bandido se declara para comerciante antes de ser preso

A declaração foi feita após a vítima acalmar o assaltante que estava nervoso com a presença da polícia

Gazeta Online
Jean Carlos de Oliveira Conceição, 37, preso após tentar assaltar loja de esportes (Foto: Marcos Fernandez)

Um homem foi detido em flagrante durante uma tentativa de assalto a uma loja de equipamentos esportivos, na tarde desta segunda-feira (30), na Reta da Penha, em Vitória. De acordo com a Polícia Militar, no momento da ação criminosa apenas dois irmãos, uma mulher de 27 anos e um homem, de 24, que são proprietários da loja, estavam no estabelecimento. O suspeito foi identificado como Jean Carlos de Oliveira. Com ele foram encontrados um simulacro de arma de fogo e um canivete, utilizados para render as vítima, além de uma moto. Ele e todo o material foram encaminhados para o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) da cidade.

De acordo com a comerciante, que preferiu não ser identificada, o criminoso chegou à loja como se fosse um cliente comum. Logo após entrar, ele teria anunciado o assalto ao segundo, rendendo o rapaz e pedindo para que roupas e bonés fossem colocados dentro de uma mochila.

Ao perceber a movimentação, a comerciante, que estava no segundo andar do prédio, entrou em contato com um segurança particular via telefone, que comunicou à polícia. Mas ela logo foi abordada pelo homem. "Ele solicitou o material, a gente foi dando tudo para ele. Ele fez ameaças falando que ia matar a gente e amarrou o meu irmão", disse. 

O jovem que foi amarrado contou que assim que entrou no estabelecimento, o suspeito perguntou pela mulher que trabalhava ali. "Eu acho que ele já estava rondando aqui porque já sabia o que tinha. Mas ele nunca tinha entrado na loja. Nunca tinha o visto, foi a primeira vez, acredito que ele estava observando tudo", declarou a segunda vítima, que também não será identificada. Após amarrá-lo e pegar o material do roubo, o suspeito desceu e se deparou com a polícia. 
 
Após ser acalmado por vítima, assaltante diz que a amava

 

Ao perceber a interceptação policial, a comerciante contou que tentou se comunicar com o suspeito, que apresentava cheiro de álcool. "Na hora eu fiquei muito calma. Fui super parceira dele, disse que estava ali para ajudar, que ele era somente o meu cliente. Ele pediu para ajudar a esconder a arma dele. Foi a hora que ele tentou me abraçar e me beijar, dizendo que me amava. Desci novamente após esconder a arma, e foi o tempo em que eu abri a porta e a polícia entrou", contou.

O sargento Machado, do Grupo de Apoio Operacional (GAO) do 1º Batalhão de Vitória, explicou que no momento em que a equipe foi acionada, eles estavam realizando uma policiamento nas redondezas.

"Chegamos e verificamos que a porta estava fechada e que não existia ninguém na frente da loja, nenhum atendente. Contivemos a porta. Fechamos o trânsito e, identificando que tinha um sujeito. Batemos, anunciamos a presença da policial, iniciamos a negociação muito breve e ele, vendo que não tinha saída, se entregou", contou.

O sargento ainda informou que ele apresentava estar sob o efeito de alguma substância entorpecente. Durante a revista, a chave de uma moto foi encontrada. O veículo estava estacionado em uma rua lateral e com a placa dobrada. Para o sargento, a motocicleta seria utilizada para a fuga. Ela também foi rebocada e, junto com o suspeito e os demais materiais, encaminhados para o DPJ da Capital.

Para os proprietários, que possuem a loja há cerca de um ano e meio, a experiência vai ficar marcada. "Um susto muito grande, estou um pouco nervoso, mas ainda bem que deu tudo certo. Bateu um alívio e está tudo bem", disse o comerciante.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp