17/03/2015 às 20h05min - Atualizada em 17/03/2015 às 20h05min

Soldado foi morto após assalto, diz delegado

Polícia diz que bandidos queriam o carro do jovem, que teria sido morto por ser militar

Gazeta Online
Eduardo Silva Junior

A Polícia Civil de Itapemirim afirma que está próxima de concluir o inquérito da morte do policial militar Eduardo Silva Junior, 21 anos. A motivação do crime, segundo a polícia, é de latrocínio. A quadrilha queria o carro do militar para matar um traficante de Marataízes.

O militar foi encontrado em um canavial, com as mãos amarradas e com 13 tiros, a maioria no rosto, após ter sido vítima de um sequestro relâmpago em Mataraízes, na noite do último dia 10, por cinco homens em um táxi.

Na manhã do dia seguinte, o Corolla prata do soldado foi encontrado incendiado às margens de uma rodovia em Vargem Alta.

De acordo com o delegado chefe da Polícia Civil em Itapemirim, Djalma Pereira, ele e delegado Edson Lopes, que está à frente do caso, aguardam ainda o recebimento de documentos da delegacia de Cachoeiro e decisões da Justiça para concluir o inquérito. 

O delegado revela que ainda que restam três suspeitos para serem presos. “A polícia acredita que eles fazem parte de uma quadrilha de mais de 40 membros, espalhados em Cachoeiro e Marataízes. A motivação do crime foi latrocínio, pois eles queriam um carro, do porte de Eduardo, para cometer outro crime e assumir o tráfico em Marataízes”, disse o delegado.

Reconhecido
A polícia acredita que a execução do policial e o incêndio ao carro da vítima tenham acontecido após descobrirem que Eduardo era policial militar. “Desde o início eles não estavam em busca de matar um policial e sim o traficante”, afirma o delegado. Durante as investigações, dois roubos e um homicídio foram elucidados, a partir dos suspeitos.

Na última quinta-feira, dia 12, o taxista Benjamin Martins, Bruno Santos Silva, Lucas Gomes e Alan Vitor Porto Paz foram presos em flagrante por latrocínio e formação de quadrilha. O taxista, segundo a polícia, já havia feito corridas com os suspeitos para Marataízes para outros crimes. Outros 15 suspeitos de compor a quadrilha também são procurados.

Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp