23/08/2019 às 11h08min - Atualizada em 23/08/2019 às 11h08min

Pressão do agronegócio e reação internacional fazem governo rever atitude sobre desmatamento

G1

Integrantes do governo relataram que, além da forte reação internacional, a pressão interna do agronegócio brasileiro fez com que o Executivo mudasse de atitude em relação ao crescimento do desmatamento e das queimadas na Amazônia.

Depois de relativizar a questão ambiental durante meses, o presidente Jair Bolsonaro foi alertado por interlocutores de que as exportações brasileiras podem ser afetadas, principalmente de produtos agropecuários. "Haverá forte resistência aos produtos brasileiros associados com a destruição da floresta amazônica”, advertiu um graduado auxiliar do governo. Há uma forte preocupação dentro do governo com a “viralização” no mundo da imagem do Brasil associada ao desmatamento da Amazônia. Ou seja, o pragmatismo acabou pesando nessa reação emergencial do governo Bolsonaro.

“Deixou de ser apenas uma questão ambiental. Agora, é uma questão comercial e econômica. E o Brasil pode ser atingido com isso”, alertou essa fonte.

Bolsonaro convocou reunião de emergência para discutir as queimadas na Amazônia.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp