07/02/2019 às 09h06min - Atualizada em 07/02/2019 às 09h06min

Sedes participa de assinatura de protocolo de intenção entre portos

Assessoria de Comunicação da Sedes/Aderes/Ipem

O subsecretário de Desenvolvimento, Paulo Menegueli, participou nesta quarta (06) da assinatura do protocolo de intenção entre os portos Central, localizado no Espírito Santo, e de Pecém, no Ceará. A cerimônia foi realizada na Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) e contou com a presença de empresários e autoridades.

Por meio do protocolo, o Porto Central firma parceria com o Porto de Pecém para intercâmbio de conhecimentos e de oportunidades de negócios, aproveitando que ambos os terminais têm a participação do Porto de Roterdã em suas estruturas acionárias. 

O subsecretário Paulo Menegueli ressaltou que os investimentos que dinamizam a economia do Espírito Santo são bem-vindos. “Atuamos para atrair desenvolvimento para o Espirito Santo, e portos têm o potencial de incrementar a infraestrutura logística e captar negócios, por isso, vemos com bons olhos iniciativas como esse protocolo”, afirma. 

O Porto Central será localizado no município de Presidente Kennedy, e encontra-se na fase de captação de empresas interessadas em se instalar no local. Já o Porto de Pecém fica na região metropolitana de Fortaleza, tendo se tornado referência em logística portuária no nordeste brasileiro.
 
SOBRE OS PORTOS

O Porto Central será um novo complexo industrial portuário de águas profundas localizado no sul do Espírito Santo, no município de Presidente Kennedy. É um empreendimento 100% privado desenvolvido em conjunto pela TPK Logística S.A e o Porto de Roterdã e será um importante hub logístico para o mercado da Região Sudeste e Centro-Oeste do país. O porto se encontra em fase de desenvolvimento e a tomada de investimento acontecerá em breve.

O Porto de Pecém, também conhecido como CIPP S.A (Companhia de Desenvolvimento do Complexo Industrial e Portuário de Pecém), é considerado o principal empreendimento logístico do Estado do Ceará com grande potencial de se transformar em um centro logístico e industrial para a Região Nordeste. O porto movimenta principalmente combustíveis, minerais, produtos siderúrgicos, contêineres e granéis sólidos. Em 2018, o porto movimentou 17 milhões de toneladas e a projeção é de que chegue a 45 milhões de toneladas até 2030.

Os dois portos estão localizados a 2.500 km de distância um do outro. São portos independentes, tendo em vista que servem diferente mercado, e complementares do ponto de vista estratégico. Além disso, destaca-se que com a recente aprovação do Porto de Roterdã em investir em sua segunda participação no Brasil, agora os dois portos compartilham da mesma parceria e expertise do Porto de Roterdã.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp