Kennedy em Dia Publicidade 1200x90
15/11/2018 às 16h31min - Atualizada em 15/11/2018 às 16h31min

Dique de R$ 4,7 milhões é anunciado para conter os alagamentos de Vila Velha

O investimento de R$ 4,7 milhões foi anunciado pelo Governo do Estado na noite dessa quarta-feira (14). A previsão é de que a obra inicie ainda neste ano e seja concluída em um ano.

G1 ES

 

Um dique entre o canal do Rio Marinho e Marilândia, na região de Cobilândia, em Vila Velha, na Grande Vitória, será construído para minimizar os prejuízos causados pelos alagamentos depois de fortes chuvas no bairro. Com investimento de R$ 4,7 milhões, a construção tem previsão de início ainda neste ano e previsão de conclusão em um ano.

A obra foi anunciada pelo Governo do Estado na noite dessa quarta-feira (14), durante uma reunião com a prefeitura, moradores, comerciantes e Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan).

O dique será construído no local porque quando o Canal Marinho enche, ele transborda no Canal Marilândia, que, por não ter capacidade de escoar as águas recebidas, invade bairros localizados em sua margem, causando enchentes.

O vice líder da Associação de Moradores Welliton Nolasco diz que a comunidade não tem interesse em uma obra no canal do Rio Marinho, mas no Rio Marinho.

“A reunião com a comunidade não foi da forma que a gente esperava. A obra do governo do estado para Cobilândia não resolve o problema agora. O importante é ter uma comporta com uma bomba de água dentro”, diz.

 

Projeto

A barreira entre os canais terá 1.410 metros de extensão, com ponto de início na Rua Guaraná (Ponte Guaraná) e ponto final nas proximidades da Avenida Quinta (comportas do Canal Marilândia). A cota de topo do muro será de 2,60 metros. Isso representa uma elevação média de 60 centímetros a 1 metro em relação à cota atual.

O projeto executivo da obra será finalizado pela equipe técnica da Secretaria de Estado de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sedurb) na próxima semana.

 

Recursos

Inicialmente, a intervenção, que tem o custo de R$ 4,2 milhões, seria realizada com recursos da Caixa/FGTS, dentro do projeto de macrodrenagem da bacia do Canal Campo Grande/Marinho, que prevê investimentos de R$ 72 milhões.

No entanto, atendendo ao pedido da Prefeitura de Vila Velha e da comunidade dos bairros afetados pelas inundações, o Estado vai utilizar recursos próprios, para agilizar o início das obras.

Da mesma forma, a Sedurb vai realizar, com recursos próprios no valor de R$ 500 mil, o estudo necessário para implantação de uma barragem no Canal Campo Grande, que vai regular a vazão da água no Canal Marinho.

O secretário de estado de saneamento Marcelo de Oliveira explica que a obra do dique será feita pela Cesan. Ele ressalta que se trata de uma obra complexa, pois passam pelo local duas grandes adutoras de água da Cesan, responsáveis por 60% do abastecimento na Grande Vitória.

 

"A obra tem de ser feita com cuidado, para não haver risco de rompimento das adutoras", observa o secretário.

 

Com a construção do dique com recursos próprios, a Sedurb conseguiu, em negociação com a Caixa, incluir entre as intervenções que serão realizadas com recursos federais outra obra importante para evitar alagamentos na cidade: a implantação de uma estação de bombeamento das águas do Canal Marinho.

 

Hospital e Pronto Atendimento de Cobilândia

Hospital de Cobilândia retoma atendimentos até o final da semana

Interditados por seis dias, quando o Hospital Maternidade e o Pronto Atendimento de Cobilândia foi tomado pela água de chuva e esgoto, as unidades foram reabertas na manhã desta quinta-feira (15), após passar por uma rigorosa limpeza.

As duas unidades atendem cerca de 150 usuários por dia, que foram redirecionados para outras unidades de saúde do município.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp