01/10/2018 às 08h28min - Atualizada em 01/10/2018 às 09h31min

Indonésia pede ajuda internacional para sobreviventes de terremoto

Agência Brasil
Foto: Isto é
O presidente da Indonésia, Joko Widodo, começou a coordenar a chegada de ajuda internacional para os sobreviventes do terremoto e do tsunami que sacudiram a ilha de Célebes e devastaram as cidades de Palu e Donggala, informaram nesta segunda-feira (1º) fontes oficiais.

"Ontem à noite, o presidente Jokowi nos autorizou a aceitar ajuda internacional para a urgente resposta e assistência após o desastre. Estou ajudando a coordenar a ajuda do setor privado", disse o chefe do Conselho para os Investimentos do Governo, Tom Lembong, nas redes sociais.

Lembong acrescentou que as Forças Armadas, o Ministério de Exteriores e outras instituições ajudam a coordenar o setor público.

Neste momento, alimentos e gasolina são prioridades para os sobreviventes da catástrofe, que deixou 832 mortos, segundo o último balanço oficial. No ponto zero do tsunami continuam aparecendo corpos.

O desastre também deixou 540 feridos e 16.732 deslocados.

As autoridades continuam os trabalhos de busca e resgate de sobreviventes e vítimas, enquanto técnicos trabalham para restabelecer os serviços básicos.

Enterros

As autoridades da Indonésia começam hoje (1º) a enterrar em uma vala comum centenas de mortos vítimas do terremoto.

O porta-voz da Agência Nacional de Gestão de Desastres (BNPB), Sutopo Purwo Nugroho, disse que a fossa será aberta nos arredores de Palu, a cidade mais afetada, com 821 dos 832 mortos registrados, de acordo com o último balanço.

Sutopo acrescentou que a decisão de abrir a vala comum foi tomada para prevenir a propagação de epidemias e que nela serão enterradas as vítimas que tenham sido identificadas, em mensagem em sua conta no Twitter.

Enquanto isso, as equipes de resgate continuam a busca por sobreviventes e de mais vítimas sob os escombros dos prédios que desmoronaram com o terremoto de magnitude 7,5 graus na escala Richter.

Ao mesmo tempo, as autoridades trabalham para restabelecer serviços básicos como o fornecimento de energia elétrico em Palu, para onde foram enviados esta manhã vários geradores em um avião Hércules da Força Aérea indonésia, segundo o porta-voz da BNPB.

O aeroporto de Palu foi reaberto nesse domingo para voos comerciais, embora as autoridades tenham avisado que será dada prioridade à ajuda humanitária.

O Ministério de Saúde do país se encarrega de abastecer de pessoal e material médico uma região onde faltam especialistas em ortopedia, cirurgiões gerais, neurocirurgiões, anestesistas e enfermeiras.

 

Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp