02/07/2018 às 17h12min - Atualizada em 02/07/2018 às 17h12min

Com consultas marcadas há meses, mães reclamam que hospital no ES fechou as portas durante jogo do Brasil

Problema foi relatado no Hospital Infantil de Vila Velha. Uma mãe disse que não foi avisada da suspensão do atendimento nesta segunda-feira (2) e ficou do lado de fora da unidade de saúde. A direção do hospital disse que vai apurar o que aconteceu.

G1 ES
Cartaz em hospital informava suspensão de atendimento durante o jogo do Brasil. (Foto: Cristiane Cardoso/ VC no G1
Mães que buscaram atendimento para os filhos no Hospital Estadual Infantil e Maternidade de Vila Velha na manhã desta segunda-feira (2) encontraram problemas antes, durante e depois do jogo do Brasil.

A promotora de vendas Cristiane Cardoso saiu de Nova Almeida, na Serra, para levar o filho de 8 meses a uma consulta com especialista em cardiologia, marcada há meses.

O atendimento estava agendado para as 11h, mas Cristiane foi surpreendida por um aviso de suspensão do atendimento das 10h45 até o horário do fim do jogo do Brasil.

"Eu e várias outras mães chegamos com antecedência, mas na recepção fomos informadas de que tínhamos que esperar uma confirmação da médica. Colocaram uma placa na entrada, dizendo que iam suspender o atendimento para o jogo, e nos trancaram para o lado de forma até o final da partida", relatou Cristiane, indignada.

Ainda em fase de amamentação, a promotora de vendas contou que, do lado de fora, ela e outras pessoas não tinham acesso a banheiro, nem água.

Até as 14h, Cristiane seguia no local à espera de atendimento, já que a médica que atenderia seu filho ainda não havia chegado ao hospital.

"E se eu não tivesse dinheiro para comprar água durante esse tempo? Eu amamento. Isso é um absurdo. Na recepção, disseram que foi ordem da direção que deixassem fechado", desabafou.

Direção

A diretora do Hospital Estadual Infantil e Maternidade de Vila Velha, Patricia Gamboa, alegou que o atendimento no hospital foi priorizado no pré-jogo e no pós-jogo.

Ela disse que a decisão foi de que as consultas de 11h começassem a partir das 13h30.

Questionada sobre os pacientes terem sido avisados com antecedência ou não, Patrícia disse que, às 9h30, a secretária do ambulatório passou comunicado para quem estava esperando.

"Lamentamos o transtorno, realmente, mas essa mãe não vai perder o atendimento", disse.

Patrícia ainda afirmou que não tinha conhecimento de que o público teria sido deixado do lado de fora do hospital durante o jogo.

A diretora disse que a orientação à equipe do hospital havia sido justamente o contrário, para que os pacientes fossem acolhidos.

"No ambulatório tem um televisor e poderiam ter feito esse acolhimento. Tudo estava preparado para funcionar dessa forma, já que os médicos também não fecharam a agenda, mesmo com ponto facultativo decretado. Vamos verificar o que aconteceu".

Às 14h50, a reportagem voltou a falar com a Cristiane e ela não havia sido atendida.

Atendimento de emergência é suspenso no Hospital Infantil de Vila Velha (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

Atendimento de emergência é suspenso no Hospital Infantil de Vila Velha (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

 

 

Atendimento de emergência é suspenso no Hospital Infantil de Vila Velha (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

 
 

Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp