06/04/2022 às 18h00min - Atualizada em 06/04/2022 às 18h00min

Máscaras não são mais obrigatórias no Espírito Santo anuncia governador

Da Redação
O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, oficializou, nesta quarta-feira (06), a extinção das medidas qualificadas após mais de dois anos de enfrentamento ao novo Coronavírus (Covid-19). O anúncio foi feito durante pronunciamento transmitido pelas redes sociais. A partir de agora, não haverá mais obrigatoriedade, por exemplo, do uso de máscaras em locais abertos e fechados ou da apresentação de passaporte vacinal para acesso a estabelecimentos. O Mapa de Risco da Covid-19 deixará de ser publicado.

Casagrande explicou que, diante da queda sustentada das infecções pela doença – e consequentemente, nos indicadores de ocupação de leitos e registro de óbitos -, bem como pelo elevado percentual de capixabas com ciclo vacinal completo, a pandemia deverá ser tratada como um problema de saúde pública, a exemplo de outras doenças. As reuniões da Sala de Situação de Emergência em Saúde Pública, que aconteciam semanalmente às sextas-feiras, passarão a ser realizadas somente quando for necessário. Todas as portarias serão publicadas nesta sexta-feira (08).

“Estamos mudando nosso modelo de gestão da pandemia no Espírito Santo. Pandemia que foi decretada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e só ela pode retirar essa classificação. Contudo, ela será tratada e gerenciada no Estado como qualquer outro assunto da área de saúde pública, sem a exigência de medidas qualificadas. É um passo importante baseado nos dados e pelo momento em que estamos vivendo. A vacinação foi a principal responsável por chegarmos até este momento. Reforçando que todas essas medidas qualificadas adotadas ao longo desses dois anos nos ajudaram a salvar vidas”, destacou o governador.

Durante a gestão da pandemia, foram publicados um total de 101 Mapas de Risco da Covid-19, sendo o último deles divulgado na última sexta-feira (1º). A estratégia de mapeamento de risco (Matriz de Risco) teve início em abril de 2020, levando em consideração as orientações dos boletins epidemiológicos do Ministério da Saúde e as recomendações da equipe de especialistas do Centro de Comando e Controle (CCC), que reuniu especialistas de vários órgãos do Governo do Estado e da sociedade.

“A Matriz de Risco foi um grande instrumento que salvou vidas de capixabas. Ao longo da pandemia, conseguimos evoluir muito na assistência à saúde, tanto que conseguimos também ajudar pacientes de outros estados. Tivemos a capacidade de construir um legado mesmo diante de todas as pressões. Estamos com o coração alegre e a alma feliz por chegarmos a esse momento. Nossa equipe seguirá mobilizada para se reunir a qualquer momento que a pandemia exigir”, pontuou o governador Casagrande.

Apesar da extinção de todas as medidas qualificadas até então vigentes, o governador explicou que o uso de máscaras passará a ser cobrado para a área de saúde, sendo apenas recomendado o uso pela população mais vulnerável.

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, que participou da entrevista coletiva ao lado do governador, fez uma 
análise de cenários e da capacidade de resposta à pandemia no Espírito Santo. “Hoje é um dia em que passa um filme pela nossa cabeça. É dia de comemorarmos os avanços que permitiram que pudéssemos chegar até essa data. Quero reconhecer a liderança do governador Renato Casagrande nesse processo, sempre apostando no diálogo e na ciência como a melhor resposta. Tivemos a capacidade de ser exemplo para o País em transparência, fortalecendo as instituições e o Sistema Único de Saúde”, disse.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp