18/10/2017 às 22h34min - Atualizada em 18/10/2017 às 22h34min

Fibria apresenta projeto para plantar eucalipto em 14 municípios do Sul; Amanda participou do evento

 

A Fibria, líder mundial na produção de celulose de eucalipto, anunciou ontem que vai expandir o cultivo da madeira para 14 municípios da Região Sul, mais a cidade de Vila Velha, na Grande Vitória.

A expectativa da empresa é ampliar anualmente em 3 mil hectares, uma área equivalente a 3 mil campos de futebol, o plantio de eucalipto na região por meio do programa Poupança Florestal, que custeia a produção da madeira.

“Dentro de um planejamento estratégico, a empresa observou o potencial do Sul do estado e decidiu ampliar mais a participação de produtores da região na produção de madeira para nossa unidade em Aracruz”, ressaltou o gerente geral florestal da Fibria, Carlos Alberto Nassur.

Serão atendidas, além de Cachoeiro de Itapemirim, as cidades de Alegre, Anchieta, Atílio Vivácqua, Guarapari, Iconha, Itapemirim, Jerônimo Monteiro, Marataízes, Mimoso do Sul, Muqui, Piúma, Presidente Kennedy e Rio Novo do Sul.

Entre as pessoas presentes estavam o prefeito de Cachoeiro, Victor Coelho, a prefeita de Presidente Kennedy, Amanda Quinta Rangel e o secretário de agricultura Hélio Carlos Barcelos.

O anúncio foi feito ontem, pela manhã, durante evento para convidados na exposição “A Floresta sob um novo prisma”, que segue até domingo, no Shopping Sul, no horário de 10h às 22 horas. No domingo, a mostra começa às 11 horas.

Segundo Nassur, o programa Poupança Floresta oferece as mudas da árvore, a assistência técnica e o incentivo necessário para o plantio e manutenção da floresta de eucalipto até a idade de colheita, que varia de 6 a 8 anos.
me de madeira. Ao final do processo, é descontado esse volume e o produtor recebe a diferença. Em média, segundo Nassur, o dono da terra recebe entre R$ 1,3 a R$ 1,5 mil por hectare plantado.

Portanto, se a meta da empresa for atingida e forem plantados por ano 3 mil hectares de floresta de eucalipto na região, haverá uma injeção na economia do Sul do estado de até R$ 4,5 milhões anuais.

“Acredito que Cachoeiro com um território de 900 km² e apenas 10 a 15% em área urbana tem sim área disponível para proprietários interessados em diversificar sua atividade com o eucalipto. É uma oportunidade de gerar renda aos produtores”, disse o prefeito Victor Coelho.

Interessado?
Agricultores interessados no programa devem contatar a Fibria pelo telefone gratuito 0800-039-39-49 ou acessar o site www.poupancaflorestal.com.br

 

Com informações do Espírito Santo de Fato


Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp