22/12/2014 às 16h54min - Atualizada em 22/12/2014 às 16h54min

Câmara de Marataízes deixa para votar orçamento só em 2015

Presidente da Câmara de Marataízes engavetou o orçamento

Folha Vitória
Vereador Zazá Evangelista (PRB) revela os entraves da Câmara de Marataízes

Como os últimos dias foram de tumulto em várias Câmaras Municipais, Espírito Santo afora, fechamos a semana com os entraves da Casa de Leis de Marataízes, no litoral sul capixaba. Com 13 vereadores desde o início da atual legislatura – antes eram nove – a Câmara está dividida, e de forma quase inacreditável, a minoria formada por três deles, consegue desestabilizar todo o processo legislativo. Como é o caso da LOA 2015, da qual tomou posse, o presidente da Casa.

Os vereadores membros da Mesa Diretora atual, Antonio Carlos Soares de Azevedo, o Carlos da Marinha (SDD), vice-presidente da Casa, o secretário Francisco Pereira Brandão, o Loro (PSC) e o atual presidente, Ademilton Rodovalho Costa, o Irmão Milton (DEM), não criaram chapa para as eleições da nova Mesa Diretora para o biênio 2015/2016, mas fizeram oposição e não votaram.

De acordo com fontes ligadas aos parlamentares do grupo menor, um deles teria tentado entrar com uma medida cautelar para impedir a eleição de Willian de Souza Duarte (PMDB), ocorrida no último dia 17. Formam a nova Mesa, com Willian, o vice Antonio Soares de Oliveira (PR) e o secretário Bruno Machado da Costa (SDD).

Segundo o vereador Eleazar Evangelista dos Santos, o Zazá (PRB), a eleição foi tranquila, até porque ele, que havia se candidatado para o cargo de presidente, decidiu retirar a candidatura, “em prol da unidade” da base aliada do prefeito interino, há um ano e quatro meses, Tininho (PT).

Eleazar falou com exclusividade à Coluna, na tarde deste sábado (20), e citou que o biênio que está terminando foi difícil, cheio de ranhuras e muita agressão verbal. Mas, para ele, o fim da picada foi o fato de o vereador Loro ter agredido um lavrador, fisicamente, dentro da Câmara.

Zazá informou que Loro sempre é muito agressivo com as palavras, chegando a ofender alguns colegas em diversas sessões, mesmo quando o nome dele não é citado. Ainda segundo Eleazar, o colega é o responsável, juntamente com a dupla Carlos da Marinha e Irmão Milton, por travar uma série de licitações no município, sempre com o dedo do prefeito afastado, Jander Nunes Vidal (PSDB), pelo meio. Seria uma forma de limitar as atividades do prefeito interino.

No entanto, Zazá afirmou que o Ministério Público Estadual em Marataízes e o Judiciário local vêm elogiando a administração transparente de Tininho, que já trabalha para se eleger prefeito em 2016, e sair da condição de substituto.

Outro entrave ainda mais grave é o que se refere à LOA, a Lei de Diretrizes Orçamentárias, que precisa ser votada na última sessão do ano, no próximo dia 23, mas, segundo Eleazar, o projeto foi engavetado pelo atual presidente, Irmão Milton e sequer passou pelas comissões da Casa. Além da LOA, outros projetos importantes estão travados no gabinete do presidente, conforme informou Zazá.

O vereador Eleazar frisou que o próximo biênio será de tranqüilidade, com a mudança da Mesa Diretora, que segundo ele, é inoperante e faz de tudo para atrapalhar o andamento dos trabalhos. Além disso, o prefeito Tininho passa a ter maioria na Casa, com uma base formada por 10 dos 13 parlamentares.

Os vereadores Carlos da Marinha, Irmão Milton e Loro não foram localizados para se manifestar.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp