02/12/2021 às 08h25min - Atualizada em 02/12/2021 às 09h20min

Dor nas costas é o segundo motivo de afastamento do trabalho no Brasil

Dores na lombar e cervical são bem frequentes

DINO
https://smcare.com.br/

Segundo informações do Ministério do Trabalho, mais de 55 mil trabalhadores solicitaram afastamento por conta de problemas na coluna entre os meses de janeiro e julho de 2021, sendo que, neste ano, essa é a segunda maior causa de licenças, ficando atrás apenas de questões ligadas à Covid-19 (68 mil casos no período apontado acima). Entre as causas de problemas na coluna, estão a predisposição genética, a prática de exercícios físicos de forma incorreta e a má postura no local de trabalho. Especialista na área de ortopedia aponta que é essencial para pessoas com dores na coluna realizarem uma análise clínica a cada dois anos ou ao começarem uma rotina nova de exercícios ou dieta. Dores nas costas se tornaram mais comuns durante a pandemia Segundo pesquisa feita pela Fiocruz, 41% das pessoas não tinham dores na coluna e passaram a ter. Além disso, ainda foi apresentado que 50% das pessoas que possuíam dor crônica no local tiveram uma piora durante o período de isolamento social e trabalho remoto, decorrente da pandemia de Covid-19. De acordo com cirurgião especialista na área, são multifatoriais as causas das dores nas costas. "As mais frequentes são as degenerações dos discos vertebrais, degenerações facetárias, deformidades, lesões traumáticas e mesmo causas menos comuns como infecções ou tumores. Também fatores como estresse e sedentarismo podem estar relacionados com a dor nas costas", comenta. O cirurgião ainda mostra que sentir limitações em atividades ou falta de conforto devem ser razões para que a pessoa procure um especialista para saber as causas e siga um tratamento certo. Além disso, segundo médico radiologista, especialista no assunto, a ressonância magnética é o exame indicado para a realização de um diagnóstico detalhado do caso. "É possível avaliar músculos, tendões, ligamentos, canal medular, disco vertebral e ainda detectar, por exemplo, tumores na coluna", pontua. Ele ainda alega que doenças distintas podem ter sinais e sintomas parecidos e, por conta disso, é necessário fazer um exame de imagem de qualidade e ter o diagnóstico realizado por um profissional. Dores cervicais e dores na lombar Seguindo esta mesma linha, estudo realizado por pesquisadores da Itália, publicado no International Journal of Environmental Research and Public Health, apontou que 23,5% das pessoas em trabalho remoto reclamavam de dores na cervical. Além disso, 41% disseram ter dores na região da lombar. "As dores nas costas são as queixas mais comuns com o isolamento social. Elas estão relacionadas à mudança do ambiente de trabalho e ao improviso de escritórios em casa", aponta a fisioterapeuta especialista em fisiologia do exercício, neurologia clínica e gestão em saúde pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Na lista de reclamações mais recorrentes sobre dor nas costas, estão as dores na coluna cervical e lombar, que podem ou não ser refletidas na região dos braços e pernas. Dores na região dorsal, entre escápulas, apesar de menos frequentes, também são apontadas. A dor é decorrente da combinação de hábitos que fazem mal à postura, como ficar em uma mesma posição por um longo período de tempo, usando celulares ou smartphones, por exemplo, e até mesmo se sentar de maneira incorreta. Outros fatores também podem ser responsáveis por dor nas costas e que devem ser analisados em uma clínica de fisioterapia SP Zona Sul.



Website: https://smcare.com.br/
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp