17/11/2016 às 08h48min - Atualizada em 17/11/2016 às 08h48min

Ferraço, Rodrigo Coelho e Majeski podem disputar presidência na Assembleia Legislativa

Eleição para Mesa Diretora será realizada somente no início da legislatura de 2017

CBN
Da esquerda para direita: Theodorico Ferraço, Rodrigo Coelho e Sergio Majeski podem disputar presidência do Legislativo em 2017 (Foto: Rádio CBN)

A eleição à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa será realizada somente no início da legislatura de 2017, mas nos bastidores, deputados já se articulam para definir se a Casa terá um novo candidato ou se o atual presidente Theodorico Ferraço (DEM) será reconduzido ao cargo pela quarta vez consecutiva. Nos corredores da Assembleia, além de Ferraço, que articulou a aprovação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que permite a reeleição do presidente no mesmo mandato, outro nome que ganha força é o do pedetista Rodrigo Coelho, que retorna ao Legislativo após deixar a Secretaria Estadual de Assistência Social e Políticas para Mulheres. Sergio Majeski (PSDB) também não descarta uma possível candidatura.

Coelho deve ocupar a cadeira de deputado estadual nos próximos dias e, por enquanto, evita falar sobre a Mesa Diretora. “ Eu ainda sou membro do governo, qualquer coisa que diga tem conotação de governo. Por isso, prefiro me posicionar sobre esse assunto quando estiver na Assembleia”, afirmou à Rádio CBN.

Ferraço não descarta que pode ser novamente candidato, porém, ele diz que isso só será discutido em janeiro. “Não posso dar nenhuma opinião sobre candidatura porque tudo vai nascer do consenso entre os deputados”, disse.
Majeski, que sempre se posicionou contra a reeleição da Mesa Diretora, acredita que a Casa não terá Ferraço e Coelho disputando a presidência. Para ele, apenas um dos dois será candidato. “Eu particularmente não acredito nessa hipótese. Ou vai ser um ou outro. Será o candidato que o governador apoiar”, analisou.
Majeski afirma que não pretende fazer parte da Mesa Diretora que terá Ferraço como presidente por ele ser contra a reeleição. Porém, caso fosse formado um grupo de deputados para criar uma chapa independente, ele poderia, inclusive, ser candidato a presidente do Legislativo.
“Acho que a mesa deveria ser composta por um grupo de deputados independentes e que fizesse valer e fortalecer o papel da instituição. Temos visto o tempo inteiro a Casa se dobrar em interesse do Palácio Anchieta e isso é muito ruim”, destacou.
A eleição para Mesa Diretora será realizada em fevereiro de 2017.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp