22/10/2021 às 08h34min - Atualizada em 22/10/2021 às 09h20min

Qual o conceito do imposto ICMS e regras gerais

Atualmente, o Brasil ocupa a trigésima posição no ranking de países que mais cobram imposto no mundo. Dentre os vários impostos existentes, um dos que mais se destaca é o ICMS, que está interligado aos diversos tipos de notas fiscais eletrônicas.

DINO
https://www.upgestao.com.br/

O ICMS é a sigla que caracteriza o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços. Ele incide na maioria dos documentos fiscais (como as NF-e e NFS-e). O valor varia de acordo com outras informações (como o CFOP) e também com o estado apresentado na emissão da nota fiscal.

Dentro de um sistema de gestão, o ICMS deve ser configurado corretamente. De acordo com o CEO Vinícius Moura do sistema UpGestão, configurar ICMS dentro do sistema é super fácil e rápido.

Suas principais características a serem preenchidas são a "Base de Cálculo do ICMS", o "Valor do ICMS" e a "Alíquota". Sua regulamentação constitucional está prevista na Lei Complementar 87/1996 (a chamada "Lei Kandir"), alterada posteriormente pelas Leis Complementares 92/97, 99/99 e 102/2000.

Características de incidência do ICMS

As características de incidências estão interligadas ao regimento do imposto, ao ato de recair sobre certa pessoa a responsabilidade pelo pagamento de obrigação tributária.

O imposto incide sobre:

I - Operações relativas à circulação de mercadorias, inclusive o fornecimento de alimentação e bebidas em bares, restaurantes e estabelecimentos similares;

II - Prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal, por qualquer via, de pessoas, bens, mercadorias ou valores;

III - Prestações onerosas de serviços de comunicação, por qualquer meio, inclusive a geração, a emissão, a recepção, a transmissão, a retransmissão, a repetição e a ampliação de comunicação de qualquer natureza;

IV - Fornecimento de mercadorias com prestação de serviços não compreendidos na competência tributária dos municípios;

V - Fornecimento de mercadorias com prestação de serviços sujeitos ao imposto sobre serviços, de competência dos municípios, quando a lei complementar aplicável expressamente o sujeitar à incidência do imposto estadual.

VI - A entrada de mercadoria importada do exterior, por pessoa física ou jurídica, ainda quando se tratar de bem destinado a consumo ou ativo permanente do estabelecimento;

VII - O serviço prestado no exterior ou cuja prestação se tenha iniciado no exterior;

VIII - A entrada, no território do estado destinatário, de petróleo, inclusive lubrificantes e combustíveis líquidos e gasosos dele derivados, e de energia elétrica, quando não destinados à comercialização ou à industrialização, decorrentes de operações interestaduais, cabendo o imposto ao estado onde estiver localizado o adquirente.

O imposto não incide sobre:

I - Operações com livros, jornais, periódicos e o papel destinado a sua impressão;

II - Operações e prestações que destinem ao exterior mercadorias, inclusive produtos primários e produtos
industrializados semielaborados, ou serviços;

II - Operações interestaduais relativas à energia elétrica e petróleo, inclusive lubrificantes e combustíveis líquidos e gasosos dele derivados, quando destinados à industrialização ou à comercialização;

IV - Operações com ouro, quando definido em lei como ativo financeiro ou instrumento cambial;

V - Operações relativas a mercadorias que tenham sido ou que se destinem a ser utilizadas na prestação, pelo próprio autor da saída, de serviço de qualquer natureza definido em lei complementar como sujeito ao imposto sobre serviços, de competência dos municípios, ressalvadas as hipóteses previstas na mesma lei complementar;

VI - Operações de qualquer natureza de que decorra a transferência de propriedade de estabelecimento industrial, comercial ou de outra espécie;

VII - Operações decorrentes de alienação fiduciária em garantia, inclusive a operação efetuada pelo credor em decorrência do inadimplemento do devedor;

VIII - Operações de arrendamento mercantil, não compreendida a venda do bem arrendado ao arrendatário;

IX - Operações de qualquer natureza de que decorra a transferência de bens móveis salvados de sinistro para companhias seguradoras.

Equipara-se às operações de que trata o item II a saída de mercadoria realizada com o fim específico de exportação para o exterior, destinada a:
a) Empresa comercial exportadora, inclusive tradings ou outro estabelecimento da mesma empresa;
b) Armazém alfandegado ou entreposto aduaneiro.

Termo Contribuinte

O termo "Contribuinte" é bastante utilizado para caracterizar o responsável pela contribuição de certos impostos, como o caso do ICMS. De acordo com a Lei Complementar Nº 87, de 13 de setembro de 1996, caracteriza-se como contribuinte qualquer pessoa, física ou jurídica, que realize, com habitualidade ou em volume que caracterize intuito comercial, operações de circulação de mercadoria ou prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação, ainda que as operações e as prestações se iniciem no exterior.

Também se caracterizam como contribuinte pessoas físicas e jurídicas que, mesmo sem a habitualidade importe mercadorias do exterior, ainda que as destine a consumo ou ao ativo permanente do estabelecimento, seja destinatária de serviço prestado no exterior ou cuja prestação se tenha iniciado no exterior, adquira em licitação de mercadorias apreendidas ou abandonadas, ou adquira lubrificantes e combustíveis líquidos e gasosos derivados de petróleo e energia elétrica oriundos de outro estado, quando não destinados à comercialização ou à industrialização.

Locais de cobranças do imposto

De acordo com o Artigo 11 da Lei Complementar Nº 87, de 13 de setembro de 1996, o local da operação ou da prestação, para os efeitos da cobrança do imposto e definição do estabelecimento responsável depende do tipo de serviço prestado ou da mercadoria. Leia o artigo completo no blog UpGestão.

Observação final: o imposto não é cumulativo, compensando-se o que for devido em cada operação relativa à circulação de mercadorias ou prestação de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação com o montante cobrado nas anteriores por ele ou por outro estado. Isto garante ao sujeito passivo o direito de creditar-se do imposto anteriormente cobrado em operações de que tenha resultado a entrada de mercadoria, real ou simbólica, no estabelecimento.



Website: https://www.upgestao.com.br/
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp