29/04/2021 às 09h43min - Atualizada em 29/04/2021 às 10h20min

E-commerce no Brasil cresce e torna-se mais fácil investir

Investir em e-commerce, hoje, é uma necessidade e um desafio para novos comerciantes. Entender o cenário é o primeiro passo para uma ação bem-sucedida.

DINO
https://orbitalcommerce.com.br/

O e-commerce tem garantido novas possibilidades aos comerciantes de todos os segmentos e faturamentos. O setor já estava em alta há alguns anos, e com o agravamento da pandemia, a necessidade de adaptar-se a um modelo de negócio à distância trouxe novos desafios e possibilidades ao comércio.

Segundo dados do E-bit/Nielsen, em 2020 as vendas do e-commerce brasileiro aumentaram em 70% em relação ao ano anterior, movimentando 86,4 milhões de reais. Muito desse impulsionamento deveu-se à quantidade inédita de compradores online. Na mesma pesquisa, foi constatado que 47% do público consumidor no e-commerce o fez pela primeira vez.

Além do aumento gradativo de vendas e compradores, outras novidades surgiram para os donos de lojas virtuais. Um exemplo é o Pix, nova modalidade de pagamentos que soma-se ao Ted e ao Doc como formas de pagamento em débito, agilizando compras principalmente via aplicativos. 

Outro exemplo conhecido é o “comércio conversacional”, modalidade que foi indiretamente por muitos comerciantes de pequenas e médias empresas como medida emergencial às normas de isolamento social. Nele, todo o atendimento, mostruário de produtos e pagamentos são resolvidos não por lojas virtuais, mas por marketplaces presentes em redes sociais. A recente inclusão de pagamentos via apps como WhatsApp, Facebook e Instagram tornaram as medidas ainda mais rápidas para novos comerciantes.

Com um mercado mais atrativo para novos comerciantes, somado à necessidade de uma adaptação aos métodos tradicionais de comércio, a possibilidade de investir em um e-commerce é maior. 

Os desafios para os novos empreendedores digitais

Embora tenham várias alternativas para um comerciante investir nas vendas online, essas opções não estão isentas de desafio, a começar por entrar no mercado. Além da alta concorrência, é preciso investir categoricamente nos aspectos logísticos e de usabilidade.

Dentro da mesma pesquisa promovida pela e-bit/Nielsen, uma das maiores reclamações dos usuários, novos e antigos, é quanto às entregas desses produtos. Existem uma série de fatores que podem contribuir para a demora na entrega, entre outros problemas:

  • falta de um sistema de acompanhamento de pedidos;
  • limitações de entregas feitas pelos Correios;
  • distância entre a saída do produto e o local da entrega;
  • questões gerais de logística.

Essas questões são pertinentes para novos comerciantes nos meios virtuais, e ainda maior para quem já está ativo no mercado, primariamente para garantir o retorno desses compradores. 

A usabilidade, por sua vez, é entregar uma experiência de compra intuitiva para os clientes. O que vai desde a escolha de uma plataforma de e-commerce, até o atendimento por intermédio das redes sociais. 

O comércio conversacional

Sobre este último aspecto, o comércio conversacional tem recebido maior destaque. Com 83% dos brasileiros utilizando o WhatsApp para compras, segundo dados da Accenture, a ferramenta junto aos recursos recentes de outras redes sociais, tem se tornado a alternativa viável para quem entrou agora no segmento digital.

Com a recente aprovação do Banco Central para transações bancárias dentro do aplicativo de bate-papo, a categoria ganha uma abrangência ainda maior para o e-commerce, uma vez que demanda menos ações para os comerciantes entrarem em contato com seus clientes, ao passo que estes não dependem de vários procedimentos para compras. 

Escolha da plataforma de e-commerce é fundamental

A escolha de uma plataforma de e-commerce, que pode englobar vendas por aplicativos de chat e recursos gerais para uma usabilidade adequada ao negócio, pode tornar-se complexa à medida que a variedade de opções, preços e recursos geram muitas dúvidas aos novos investidores.

“Não é incomum que muitos novos empreendedores e vendedores sejam muito calculistas na hora de escolher uma plataforma, com a expectativa de que dê certo.”, pontua Uafa Smaili, uma das criadoras da Orbital Commerce, plataforma de e-commerce direcionada para novos empreendedores.

“O ponto-chave para investimento é garantir que o usuário encontre o vendedor por diversos canais disponibilizados por ele. A integração da sua própria loja online com plataformas de marketplace, além das redes sociais que permitem as transações, garantem mais possibilidades de vendas só pela presença da sua loja, o que a Orbital Commerce”, completa a gestora.



Website: https://orbitalcommerce.com.br/
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp