03/03/2021 às 11h04min - Atualizada em 08/03/2021 às 00h20min

Cresce 50% a busca por imóveis para comprar em São Paulo

Grupo SP Imóvel realizou um estudo sobre o aumento na busca por imóveis para comprar durante o ano de 2020.

DINO
http://www.spimovel.com.br

O mercado imobiliário superou os impactos da pandemia e aqueceu a economia brasileira. Com a queda da Selic, para 2,0% ao ano, (taxa histórica, a menor dos últimos anos) e a redução nas taxas de juros do financiamento, cresceu o número de pessoas interessadas em comprar imóvel em São Paulo.

De acordo com o Sindicato da Habitação – Secovi, o mercado imobiliário de São Paulo encerrou o ano de 2020 com aumento de 4,5% nas vendas realizadas de janeiro a dezembro de 2020, com 51.417 unidades comercializadas. Enquanto no mesmo período de 2019 foram negociados 49.224 imóveis.

O website Registro de Imóveis do Brasil (www.registrodeimoveis.org.br), que armazena todos os dados de transferência de bens imobiliários de quase todo o Brasil, informou em seus indicadores que entre janeiro a dezembro de 2020, na região da Capital de São Paulo, contou com 131.317 registros de compra e venda de imóveis contra 122.692 em 2019, ou seja, aumento de 7,03% entre 2019 e 2020.

Nos portais do Grupo SP Imóvel, os números são ainda mais positivos, o mês de janeiro de 2021 registrou 50.026 pessoas pesquisando imóveis para Comprar em São Paulo, Grande ABC e Litoral Paulista, contra os 33.240 do mesmo período do ano passado. Ou seja, houve um crescimento de 50,50% comparado com janeiro de 2020.

Um dos reflexos da pandemia são as dúvidas e incertezas da economia. E muita gente tem se questionado: como vai ficar o mercado imobiliário em 2021? Será que é o momento para comprar imóvel? Os imóveis vão ficar mais caros?

De acordo com a pesquisa realizada pelo Grupo SP Imóvel, em janeiro de 2021, o valor do metro quadrado dos apartamentos na cidade de São Paulo ficou 1,56% mais caro que em relação a janeiro de 2020 –  a pesquisa pode ser acessada neste link.

Para o analista de mercado e responsável pelo marketing digital do Grupo SP Imóvel, Marcel de Todelo, mesmo com o aumento no valor do metro quadrado dos apartamentos e casas em São Paulo, o momento é favorável para comprar imóvel neste primeiro semestre. “O aumento dos imóveis foi abaixo da inflação, que fechou 2020 em 4,52%. Alguns fatores contribuirão para subir os valores dos imóveis, mesmo que em um ritmo lento e gradativo, entre eles são: a diminuição dos estoques das ofertas dos imóveis neste primeiro semestre e o aumento gradativo do INCC (índice Nacional do Custo da Construção) que chegou em 9,37% no acumulado de 12 meses (janeiro de 2021)”, afirma Marcel.

As taxas de juros dos financiamentos imobiliários abaixo da média nas últimas décadas estão entre os principais motivos para o crescimento na busca para comprar imóveis. Além disso, os bancos também criaram novos índices para correção das taxas de juros do financiamento imobiliário, como a Poupança, IPCA, Taxa Fixa, dentre outras. – a matéria pode ser acessada neste link.

“A tendência é que os imóveis e os financiamentos fiquem mais caros a partir do segundo semestre, pois à medida que a economia do país começar a sentir os efeitos das dívidas públicas ocorridas na pandemia, às taxas de juros do crédito imobiliário subirão gradativamente”, completa Toledo.



Website: http://www.spimovel.com.br
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp