27/08/2015 às 12h22min - Atualizada em 27/08/2015 às 12h22min

Seca faz 16 cidades decretarem situação de emergência no ES

Problema atingiu o estado em janeiro de 2015 ainda tem consequências. Produtores rurais esperam pela chuva para resolver problema.

G1 ES

Oito meses depois da seca que atingiu o Espírito Santo, a região Sul do estado ainda não conseguiu se recuperar e 16 municípios decretaram situação de emergência.

Os municípios são: Alegre, Anchieta, Atílio Vivaqua, Cachoeiro de Itapemirim, Castelo, Gaçuí, Ibitirama, Iconha, Itapemirim, Jerônimo Monteiro, Mimoso do Sul, Muqui, Presidente Kennedy, Rio Novo do Sul, Vargem Alta e Venda Nova do Imigrante.

Em Muqui, o prejuízo foi de R$ 30 milhões. “A perda no café está em torno de 70%, o leite também mais ou menos 60%, 70%. O milho e o feijão não colhemos. É um prejuízo considerável para o município”, disse o secretário de agricultura e meio ambiente de Muqui, José Luiz Prucoli.

O produtor rural Henrique Rosino, de uma propriedade do município, passa caminhando por em córrego que secou. “A primeira vez no nosso município que a gente vê uma seca desse tipo. O lugar onde tinha água suficiente para muita coisa não tem mais”, contou.

O abastecimento da cidade também pode ficar comprometido. “No distrito de São Gabriel, em janeiro, tivemos que usar o caminhão-pipa. Se não chover pelo menos oito dias, vamos ter que usar. A esperança é chuva, se não tiver chuva nós vamos ter sérios problemas”, disse o secretário José Prucoli.

Em Presidente Kennedy, a situação se repete. “Nós tivemos muitos produtores que venderam os animais a preço de corte. Um animal que valeria R$ 3,5 mil, R$ 4 mil, foi vendido a R$ 1,1 mil. É um prejuízo muito grande agora e para o futuro”, disse o secretário de agricultura Josélio Altoé.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp