02/02/2021 às 09h45min - Atualizada em 02/02/2021 às 09h45min

Queda capilar pode afetar até 12% da população jovem feminina

Calvície deixa de ser problema exclusivo dos homens e afeta mulheres jovens na fase reprodutiva

DINO
https://www.capila.com.br/produto/vitamina-cabelo/

Cabelos são considerados por muitas mulheres o motivo de orgulho e passam constantemente por diversos cuidados estéticos para que fiquem ainda mais bonitos.

No entanto, a calvície feminina, conhecida como alopecia, tem sido um transtorno para muitas mulheres.
Apesar de ser mais frequente em homens, a calvície está se tornado cada vez mais comum em mulheres mais jovens, segundo estudo publicado pelo International Journal of Women's Dermatology.

Segundo a publicação do jornal britânico, 12% das mulheres podem apresentar algum tipo de queda anormal de cabelos aos 24 anos, geralmente durante a fase reprodutiva. Este número aumenta quando a idade se estende, chegando a 25% em mulheres de 49 anos e 41% em pessoas do sexo feminino aos 69 anos.
O artigo ainda ressalta que o primeiro sintoma da queda de cabelo de padrão feminino ainda ocorre na adolescência.

Alopecia androgenética, frequentemente evolui por causa da diminuição dos folículos capilares consequência da queda de cabelo, especialmente na região central e frontal da cabeça. Estudos publicados pela Sociedade Brasileira de Dermatologia mostraram que a queda de cabelo ou alopecia androgenética tem afetado mulheres jovens por múltiplos fatores como, por exemplo, herança genética, alterações nos hormônios andrógenos, uso de medicamentos como anticoncepcionais e maus hábitos alimentares.

Prevenir a queda de cabelo ainda é a solução

Melhor do que tratar a queda capilar é prevenir que ela ocorra. A predisposição genética ou fazer uso de certos tipos de medicamentos não é regra geral para que a alopecia aconteça. A mudança nos hábitos e a suplementação têm ajudado muitas mulheres que sofrem de calvície.

Atividade física e mudança nos hábitos alimentares

Mudar os hábitos diários como parar de fumar e reduzir a ingestão de bebidas alcoólicas são os fatores principais que podem reduzir a queda capilar. Manter uma boa alimentação em dia, reduzir o consumo de produtos açucarados, bem como os alimentos industrializados, tem dado bons resultados. A prática regular de atividades físicas também, pois ela ajuda o corpo a manter os hormônios controlados.

Suplementação com Ferro, Zinco e Vitamina A

É aconselhável buscar orientação médica antes de iniciar qualquer suplementação para evitar a queda de cabelo. Mas quando ocorre a ausência de Zinco, Ferro e Vitamina A no corpo é comum que os cabelos caiam acima do normal.

Por isso, estes componentes devem estar presentes no suplemento para que a queda de cabelo seja reduzida. Hoje no mercado existem diversos tipos de suplementos vitamínicos que podem reduzir a queda capilar como Cápsulas Hair & Nails que possui a dosagem certa de Zinco, Ferro, Vitamina A, além da vitamina E, B12 e Biotina, que evitam a queda anormal dos cabelos, pois mantém os fios fortes e hidratados.


Website: https://www.capila.com.br/produto/vitamina-cabelo/

 

 

Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp