06/01/2021 às 07h09min - Atualizada em 06/01/2021 às 07h09min

Governo quer retorno das aulas nas escolas estaduais e municipais em fevereiro

Para definir o formato unificado das aulas da rede pública, foi criado um comitê, composto por representantes do governo do Estado, da Amunes e do MPES

Da Redação

As aulas presenciais devem ser retomadas em toda a rede pública de ensino do Espírito Santo, a partir de fevereiro. A proposta de unificar a volta às aulas nas redes estadual e municipais foi apresentada durante uma reunião, na tarde desta terça-feira (5), entre o governador Renato Casagrande e os prefeitos de 16 cidades do estado, da região metropolitana e do litoral capixaba.

Durante o encontro, ficou acordada a criação de um comitê, formado por representantes do governo do Estado, da Associação dos Municípios do Espírito Santo (Amunes) e do Ministério Público Estadual (MPES), que vai definir o formato do retorno das atividades presenciais.

"Para que a gente possa definir também, de forma conjunta, todo o formato de retorno às aulas agora em fevereiro. Vamos retornar às aulas dentro de um protocolo. Vamos tratar com os municípios, porque é bom que Estado e municípios retornem no mesmo formato às aulas, agora em fevereiro", destacou o governador.

Participaram do encontro os prefeitos e secretários de saúde das cidades de Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica, Viana, Fundão, Anchieta, Itapemirim, Aracruz, Linhares, Conceição da Barra, São Mateus, Guarapari, Piúma, Marataízes e Presidente Kennedy.

Durante a reunião,  Casagrande também destacou a importância dos municípios cumprirem os decretos do governo do Estado e de que as decisões diferenciadas sejam mais restritivas. "Pedimos para que os municípios possam cumprir minimamente as regras que nós estabelecemos. Pode ser até mais rigoroso, mas não pode ser mais flexível", frisou.

Casagrande também apontou a importância de que os municípios mantenham as pessoas com sintomas em isolamento, interrompendo a cadeia de transmissão do vírus; que possam trabalhar em conjunto na fiscalização, principalmente evitando aglomerações; e que os prefeitos possam conversar com a sociedade sobre a importância de manter as regras de convivência.

Matriz de Risco

Durante o encontro, o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Cerqueira, apresentou a metodologia da Matriz de Risco. Cerqueira apresentou as fórmulas como são utilizadas na confecção do Mapa de Risco, apresentado toda semana e que define o risco de cada município. Cerqueira destacou que os dados são de conhecimento de toda sociedade e retirado do Painel Covid-19.

Em seguida, o diretor do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), Pablo Lira, apresentou os dados de transmissão e o diretor do Laboratório Central (Lacen), Rodrigo Rodrigues, apresentou os dados e a forma de trabalho do Lacen. Todos esses dados são apresentados semanalmente na reunião da Sala de Situação, que toma as decisões sobre as medidas qualificadas. 

Já o secretário de Estado da Saúde, Nesio Fernandes, apresentou o trabalho que tem sido realizado na Sesa. Também participaram do encontro a vice-governadora do Estado, Jaqueline Moraes, e os secretários de Estado, Álvaro Duboc (Economia e Planejamento) e Tyago Hoffmann (Governo).

Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp