Kennedy em Dia Publicidade 1200x90
21/07/2015 às 21h00min - Atualizada em 21/07/2015 às 21h00min

Aliados do governo não têm quem indicar para cargos federais no ES

Polícia Federal no Espírito Santo terá uma mudança. No próximo dia 23 o delegado federal Robinson Fuchs Brasilino assumirá o cargo na vaga a ser deixada pelo delegado Valdson José Rabelo

Folha Vitória

O comando de diversos federais do Espírito Santo passarão por mudanças. A substituição, em geral, é feita a partir de indicações dos partidos da base aliada ao governo. No entanto, os deputados mais próximo à base da presidente Dilma Rousseff (PT) dizem que ainda não possuem nomes para indicar.

Através de sua assessoria, o deputado federal Helder Salomão (PT) informou que ainda não sentou com o governo federal para conversar sobre a ocupação de cargos, não tendo, portanto, como se posicionar sobre o assunto.

Já o deputado Sérgio Vidigal (PDT), disse que não pretende indicar nomes a qualquer cargo do governo no Estado.

"Hoje, o PDT tem indicado somente o superintendente Regional do Trabalho e Emprego mas, na última reunião da bancada capixaba que tivemos, deixei claro que não me sinto à vontade para fazer indicação a qualquer cargo do governo federal no Espírito Santo. Prefiro definir com meu partido qual posição iremos ficar, já que, na última reunião, começamos a debater esse posicionamento e definiremos no próximo encontro, agora, no começo de agosto. Sobre a indicação da SRTE, esta nomeação fica a cargo do ministro que decide se mantém o atual superintendente ou não, mas prefiro me manter distante dessas negociações já que defendo uma postura de independência do governo federal para que possamos votar as matérias com mais liberdade no Congresso Nacional".

Dentre os órgãos que já estão passando por mudanças na gestão está a superintendência de Polícia Federal no Espírito Santo. No próximo dia 23 o delegado federal Robinson Fuchs Brasilino assumirá o cargo na vaga a ser deixada pelo delegado Valdson José Rabelo. O cargo não teria sido indicado por nenhum político.

Além de Helder e Vidigal, os aliados do governo no Estado que poderiam indicar nomes para órgãos federais seriam os deputados Marcus Vicente (PP), Dr. Jorge Silva (Pros), Lelo Coimbra (PMDB), o petista Givaldo Vieira e a senadora Rose de Freitas (PMDB). Todos foram procurados para falar sobre o assunto, mas não foram encontrado ou não retornaram as ligações.


Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp