23/11/2020 às 16h35min - Atualizada em 24/11/2020 às 00h20min

Como funciona uma plataforma de fretes?

A busca das transportadoras pelos caminhoneiros autônomos conta com a tecnologia e a agilidade das plataformas de publicação fretes, que conectam empresas e motoristas interessados no transporte de cargas e agilizam a gestão de frota.

DINO
http://www.fretebras.com.br

Apesar de ainda ter um pé no offline, o setor de transportes de cargas vem sendo conquistado aos poucos pela tecnologia na medida em que amplia o uso de soluções para melhorar a operação. Nessa estrada, a publicação de fretes vem evoluindo junto, por meio das plataformas online, deixando para trás a velha prática de procurar caminhoneiros autônomos em terminais de cargas e postos de combustível espalhados pelas estradas Brasil afora. 

Aquela história de passar vários dias esperando um frete que melhor se encaixasse às necessidades do motorista autônomo e às características do caminhão é algo que já parece estar com os dias contados. Felizmente hoje a tendência aponta para a extinção desse tipo de busca, graças ao avanço cada dia maior do uso das soluções tecnológicas, que têm levado uma verdadeira a transformação digital para as rodovias. 

Os caminhoneiros agora estão conectados à rede mundial e com acesso diário, segundo 90,6% dos participantes Pesquisa CNT Perfil do Caminhoneiro 2019, da Confederação Nacional do Transporte. Na verdade, o celular é hoje uma ferramenta de trabalho muito importante que inclui esses profissionais do transporte rodoviário de cargas. 

De olho nesse público, as plataformas de fretes disponibilizam a conexão que faltava com as empresas que oferecem cargas para transportar. A FreteBras, or exemplo, há 11 anos no mercado, hoje conta com mais de 10 mil empresas associadas à ferramenta, grande parte formada por transportadoras, que publicam em torno de 600 mil fretes por mês para 420 mil caminhoneiros autônomos cadastrados. 

O número de autônomos na base é considerável e mostra a mudança de hábito, levando-se em conta que hoje há 703 mil veículos de profissionais autônomos circulando pelo país, segundo dados da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

O uso da plataforma de fretes é bem simples: a empresa, de pequeno, médio ou grande porte, faz o cadastro no site da ferramenta com um CNPJ válido e ativo. Depois escolhe o plano para se associar e começa a publicar quantos fretes quiser diariamente, com informações importantes como origem, destino e tipo de produto a ser transportado, e consegue segmentar qual o tipo de veículo e carroceria pode atender a cada carga. 

O caminhoneiro autônomo, por sua vez, baixa o aplicativo, faz o cadastro gratuitamente na plataforma de fretes e tem seus dados validados. Em seguida faz o check-in onde estiver, com a possibilidade de aplicar o filtro pelo tipo de veículo e de carroceria para receber carga adequada ao que seu caminhão pode carregar. 

O trabalho da plataforma de fretes é conectar essas duas pontas, transportadoras e caminhoneiros autônomos, e trazer uma resposta rápida para ambas as partes. O aplicativo logo dá o direcionamento das cargas mais próximas ao motorista, que entra em contato com a empresa e negocia o frete. Com a ferramenta, as transportadoras agilizam as entregas e o caminhoneiro consegue, com um simples clique, encontrar uma carga dentro da localidade e condições que deseja. 

Outras funcionalidades da plataforma

São várias as possibilidades de usar a plataforma de fretes. No caso da FreteBras, as empresas que não tem caminhão utilizam a base da ferramenta como uma alternativa, mantendo a operação e reduzindo custos. Em outro exemplo, quem tem filiais conta com a possibilidade de uma visão otimizada das cargas de cada unidade através da ferramenta, e quem não tem também consegue acompanhar tanto o que já carregou ou distribuiu, quanto ativar novos fretes para que sejam carregados.

Ainda usando a FreteBras como exemplo, entre as demais funcionalidades da plataforma de fretes está o check-in de frota que auxilia as empresas com a frota ociosa a disponibilizarem seus veículos para cargas de outras empresas. Afinal, caminhão parado é só custo. A solução também pode ajudar no frete de retorno. 

A análise de rota é mais uma funcionalidade essencial da plataforma de fretes, que permite definir uma média de preço do frete por tipo de caminhão em rotas que a empresa nunca fez, ou até mesmo saber se a negociação que vem praticando está equiparada com o mercado. Tudo isso graças às informações de todas as publicações dos clientes na base.

Para os embarcadores, que antes participavam da ferramenta em busca de caminhoneiros autônomos, a FreteBras criou uma solução: eles agora também podem disponibilizar suas cargas na plataforma de fretes para que transportadoras façam suas ofertas online. Assim, o círculo de soluções para o transporte de cargas vai sendo ampliado cada vez mais. 

Os dados do Relatório do Setor de Transporte de Cargas da FreteBras, referentes ao primeiro quadrimestre de 2020, apontam um aumento de 47% no número de motoristas autônomos que vêm utilizando meios digitais para a busca de fretes, em relação ao mesmo período do ano passado. Além disso, o estudo feito com a base da FreteBras mostrou um aumento da atividade de busca de cargas por caminhoneiros de quase 50% nesse período. O aplicativo para caminhoneiros da ferramenta atingiu a marca de 1,4 milhão de instalações nos primeiros seis meses do ano.


A pandemia do Covid-19 parece ter impulsionado ainda mais a transformação digital no setor de cargas, conforme constataram algumas pesquisas da FreteBras. A plataforma de fretes alcançou a marca de 4 milhões de fretes publicados nos primeiros nove meses de 2020, número 60% maior do que o registrado no mesmo período de 2019, totalizando a quantia aproximada de R$ 40 milhões em fretes distribuídos aos caminhoneiros.



Website: http://www.fretebras.com.br
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp