17/11/2020 às 12h43min - Atualizada em 18/11/2020 às 00h02min

CGTN: O que o 14º Plano Quinquenal da China significa para o Cinturão Econômico do Rio Yangtzé

DINO

Duas semanas depois da China revelar um plano para seu desenvolvimento econômico e social para os próximos cinco anos até 2025, os líderes chineses estabeleceram no último sábado (14) planos e objetivos relativamente específicos para o Cinturão Econômico do Rio Yangtzé.

Este comunicado de imprensa inclui multimédia. Veja o comunicado completo aqui: https://www.businesswire.com/news/home/20201116005777/pt/

Eles incluem crescimento de alta qualidade, crescimento ecológico, abertura e autoinovação.

Essas agendas foram destacadas em uma reunião em Nanquim, capital da província de Jiangsu, pelo presidente chinês Xi Jinping, que acaba de encerrar a inspeção na província.

Xi Jinping, também secretário-geral do Comitê Central do PCC, foi a Xangai em 12 de novembro para comemorar o 30º aniversário do desenvolvimento e abertura de Pudong e, posteriormente, inspecionou Nantong e Yangzhou em Jiangsu.

Esta foi a primeira visita de inspeção doméstica do presidente chinês após a quinta sessão plenária do 19º Comitê Central do PCC, de 26 a 29 de outubro.

A reunião principal do PCC analisou o 14º Plano Quinquenal que considera o crescimento de alta qualidade como meta para 2021-2025 e a autossuficiência em tecnologia um pilar estratégico para o desenvolvimento.

Xi Jinping também disse que a China irá desenvolver e urbanizar regiões, combinar esforços para expandir a demanda doméstica com reformas do lado da oferta, bem como ampliar seu mercado para o capital estrangeiro.

A reunião de sábado decodificou a grande estratégia de desenvolvimento pela primeira vez para a vasta região que cobre 11 províncias e municípios.

No encontro, Xi Jinping foi informado sobre os últimos avanços da superregião e recebeu conselhos e sugestões para planos futuros de quatro altos funcionários do governo central e dos chefes de três províncias.

O presidente disse que a superregião deu uma contribuição notável para a recuperação da China nos últimos meses, colocando o paísàfrente de outras economias importantes em recuperação pandêmica.

O plano para impulsionar o Cinturão Econômico do Rio Yangtzé deve ser consistente com a nova estratégia de desenvolvimento, com ênfase em um crescimento de maior qualidade, disse Xi Jinping, acrescentando que deve ser um modelo a seguir para o crescimento ecológico, a coordenação regional, a abertura e a autoinovação.

Xi Jinping comentou que impulsionar o Cinturão Econômico do Rio Yangtzé é de “importância estratégica”, pois abrange 11 províncias e municípios, desde as regiões costeiras de Jiangsu e Xangai até o interior de Sichuan e Chongqing.

Os dados oficiais mostram que a superregião cobre cerca de um quinto do território chinês e conta com uma população de 600 milhões, gerando mais de 40% do PIB do país.

A vulnerabilidade ambiental é a principal preocupação para o crescimento sustentável das economias locais ao longo do rio, destacou o presidente da China, pedindo às autoridades que priorizem a restauração ecológica.

Ao ressaltar a coordenação, Xi Jinping disse que os governos dos cursos superior, médio e inferior do rio devem superar as barreiras administrativas para restaurar a ecologia e melhorar o monitoramento dos mecanismos, sistemas de alerta, bem como procedimentos de prevenção de desastres e resgate.

A bacia do rio Yangtzé é agora uma das regiões mais populosas e desenvolvidas do mundo, mas também costuma sofrer inundações na temporada de monções.

No último verão chinês, a bacia do rio Yangtzé viu as chuvas mais fortes desde 1961 e as piores enchentes em décadas.

De acordo com o Ministério de Recursos Hídricos do país asiático, cerca de 219 pessoas morreram ou desapareceram nas enchentes e cerca de 634,6 milhões de pessoas foram afetadas, causando perdas econômicas de 178,96 bilhões de yuans (US$ 25,78 bilhões).

Ao mencionar as assimetrias estruturais do Cinturão Econômico do Rio Yangtzé, Xi Jinping disse que algumas empresas de mão-de-obra intensiva podem mover suas fábricas das regiões costeiras para áreas do interior, de modo a estabilizar a produção doméstica e a cadeia de abastecimento.

Como força motriz do país, Xi Jinping comentou que a superregião deve construir cadeias industriais e de abastecimento modernizadas que sejam mais inovadoras, seguras, confiáveis e valiosas.

De acordo com o presidente chinês, para atingir o objetivo, a região deve investir mais em inovação por meio da criação de laboratórios inovadores nacionais e abrangentes e dando mais apoio às empresas.

Ele também renovou sua promessa de abrir o acesso ao mercado, especialmente para as regiões do interior, ao capital estrangeiro, e pediu aos funcionários que integrassem melhor as economias locais na Iniciativa do Cinturão e Rota, a fim de expandir o investimento e o comércio estrangeiros.

Chongqing e Chengdu, ambas ao longo do Cinturão Econômico do Rio Yangtzé, já serviram como junções da Iniciativa do Cinturão e Rota.

Eles lançaram serviços de trem de carga China-Europa em 2011 e 2013, respectivamente. O último número mostrou que mais de 10 mil trens de carga viajaram entre as duas cidades e a Europa, respondendo por mais de 40% do total das viagens de trem China-Europa.

Leia o artigo original aqui.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Videos:
https://mms.businesswire.com/media/20201116005777/pt/839036/19/Xi+Jinping%27s+inspection+tour+of+east+China%27s+Jiangsu+Province_1.mp4
Contato:

Imprensa:

Jiang Simin

[email protected]

+86 18826553286


Fonte: BUSINESS WIRE
Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp