05/11/2020 às 09h35min - Atualizada em 05/11/2020 às 10h20min

Carro x transporte público: como evitar a aglomeração e proteger a saúde

É natural que, mesmo retornando às atividades, muitos estejam, ainda, com sentimentos de medo e incerteza

DINO

Se, por um lado, o isolamento social exigiu das pessoas várias formas de adaptação à nova rotina, por outro, a volta ao trabalho in loco abriu uma discussão importante: como evitar aglomerações?

Neste caso, tanto o agrupamento de veículos, nas principais vias de acesso aos polos comerciais, como o de pessoas em transportes públicos, têm de ser avaliados com cuidado e algumas medidas podem (e devem) ser tomadas.

É natural que, mesmo retornando às atividades, muitos estejam, ainda, com sentimentos de medo e incerteza. Quem sempre utilizou ônibus e/ou metrô - geralmente lotados - deve estar se perguntando se não seria este o momento de ter o próprio veículo.

A resposta é sim. Mas, para evitar essas duas situações, a Digicarro tem algumas recomendações.

Caso a jornada de trabalho seja flexível, evite sair e voltar em horários de pico. O modelo home office deverá continuar sendo adotado por muitas companhias, mesmo após a total retomada das atividades. Portanto, se a empresa estiver de acordo, intercalar os dias de trabalho durante a semana, como uma espécie de rodízio de local com a equipe, também contribui para o menor fluxo de pessoas e carros nas ruas.

Sem dúvida, o automóvel próprio traz mais conforto e segurança; porém, o ideal é que haja um equilíbrio que proporcione tanto a comodidade do motorista (no caso, o dono do veículo) como o da população em geral, que sofre com o trânsito intenso e os transportes públicos sempre cheios.

Para quem precisa visitar vários clientes ao longo da semana, sem dúvida alguma, o carro será sempre a melhor opção, principalmente pela proteção da saúde, já que no transporte público a pessoa estará o tempo todo exposta a aglomerações.

Quanto à carona compartilhada, muito embora tenha sido recomendada com intuito de evitar congestionamentos, o melhor é evitar até que tudo seja normalizado.

Outra medida que pode contribuir para evitar contágio quando é preciso compartilhar o carro com outra pessoa é deixar tudo muito bem arejado; por enquanto, dispense o ar-condicionado e abra as janelas.

Por fim, é importante manter o interior do carro sempre limpo. Higienizá-lo, de preferência com água e sabão, é fundamental!

*Victor Raful é CEO da Digicarro, plataforma digital que permite ao consumidor cotar, comparar preços e negociar carros zero km com concessionárias. [email protected]  

Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp