15/06/2015 às 12h00min - Atualizada em 15/06/2015 às 12h00min

Após descobrir terceiro câncer, jovem de Cachoeiro se casa

Jean Mozer optou por celebrar a vida e há um mês oficializou a união com a namorada

Gazeta Online

O amor pela vida é o que inspira o jovem cachoeirense Jean Mozer de Oliveira. Com 21 anos, ele enfrenta o terceiro câncer, e nem por isso desistiu de realizar seus sonhos: se casou com a amada. A união, para eles, representa o começo de um novo ciclo e a esperança de uma vida movida pela fé. 

A doença nunca foi um tabu para o jovem. Aos 13 anos, ele enfrentou sua primeira batalha contra o câncer de Hodgkin. Essa forma da doença se origina nos linfonodos (gânglios) do sistema linfático, que produzem as células responsáveis pela imunidade e pelos vasos que as conduzem pelo corpo. Ele lutou e venceu o obstáculo.

Quando Jean conheceu sua namorada, Ketelley Porto Pereira de Oliveira, de 18 anos, há quase um ano e meio, eles ainda não sabiam que o jovem havia desenvolvido osteosarcoma – um tipo de tumor ósseo maligno. “Sentia uma dor no joelho e ia aumentando cada vez mais. Neste meio tempo, sofri um acidente de moto, aos 20 anos.”

A descoberta da doença veio acompanhada com uma cirurgia para retirada do tumor no joelho direito, fixação de uma prótese e dezenas de sessões de quimioterapia. A noiva Ketelley Porto acompanhava todos os passos ao lado de Jean. “Ele não me dá trabalho nenhum. Brinco que ele é um homem de ferro”.

As piores fases do tratamento, para o jovem, foram os momentos de internação para as sessões de quimioterapia. “Ficava me perguntando: por que isso aconteceu comigo de novo? Ficar internado era quase uma cadeia, um clima pesado. Da janela, olhava as pessoas e pensava como queria estar lá fora”, conta Jean, que hoje faz um tratamento paliativo, menos agressivo.

Mas, um novo diagnóstico mostrou a evolução do câncer ósseo, desta vez, no pulmão. “Na hora, foi um susto muito grande, como se fosse a primeira vez. Mas depois fui me acalmando e vendo que não seria com desespero que conseguiria resolver as coisas, e sim com calma e, principalmente, confiança em Deus”.

Eles já moravam juntos há três meses, mas decidiram oficializar a união. “Nossas famílias aceitaram nossa decisão. Quando me perguntam por que casar agora, eu penso que continuarei vivendo. Sei que é complicado, mas está sendo muito bom. Deus me deu um problema, mas também colocou ela na minha vida, uma ajudas, uma solução.”

Lição de vida
 
"As pessoas esperam a morte e nunca a vida" - Jean Mozer 
 
A doença traz tristeza, mas também uma lição de vida para quem está a sua volta. “O câncer serviu para que eu crescesse. Tinha responsabilidade, mas queria aproveitar a vida e, às vezes, esquecia de tirar um tempinho e pensar em Deus. O problema das pessoas é que elas esperam sempre a morte e nunca a vida. Ao invés de eu esperar ela chegar, vou tocar minha vida normalmente, para frente. Não podemos desanimar. É preciso confiar em Deus em primeiro lugar, e não se deixar abater. Enquanto houver vida, haverá esperança”. 

Notícias Relacionadas »
Comentários »
WhatsApp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp